Huawei tentou desonestamente copiar uma funcionalidade do Apple Watch

Carlos Oliveira

A Huawei tem-se visto envolvida em algumas polémicas nos últimos tempos que em nada abonam para a sua credibilidade. Como se isso não fosse o bastante, temos agora um novo caso que engloba uma cópia desonesta de um componente do Apple Watch

De acordo com um relatório do The Information, a empresa chinesa sondou alguns fornecedores do relógio da Apple com o intuito de copiar o seu sensor de batimentos cardíacos.

Huawei Apple Watch

Tudo terá acontecido em novembro passado com a visita de um engenheiro da Huawei a uma fábrica de um fornecedor de componentes para o Apple Watch. Essa visita havia sido marcada com a promessa da celebração de um grande contrato entre ambas as partes.

Huawei quis copiar o sensor de batimentos cardíacos do Apple Watch

No entanto, de acordo com os relatos, esse engenheiro foi persistente em questões que envolviam o gadget da norte-americana. Questões essas que, naturalmente, ficaram sem resposta da parte de quem recebeu o representante da Huawei.

Ao que tudo indica, esse engenheiro terá referido que estariam a desenvolver um gagdet semelhante ao da Apple. Recusando-se a partilhar os esquemas do mesmo, este teria questionado o fornecedor da norte-americana sobre os custos associados ao desenvolvimento desse componente.

Noutro caso temos relatos de que foi enviada uma fotografia de material da Huawei para o fornecedor da Apple. A mensagem incluída incitava o último a sugerir um design com o qual se sentisse familiarizado. Em todos estes casos os esforços da chinesa foram prontamente negados.

O Apple Watch não terá sido o único alvo de cópia da parte da Huawei

Todavia, estes não são os únicos casos que a fonte destas informações hoje denuncia. Temos igualmente o relato de que a Huawei copiou a dobradiça utilizada no MacBook Pro e que o permite ser tão fino.

Segundo o que é avançado, a chinesa dirigiu-se a vários fornecedores da norte-americana com os esquemas deste componente. Por conseguinte, tentou que estes fabricassem esse componente para si.

Esforços esses que, no entanto, haviam sido recusados pelas empresas em causa. Ainda assim, houve uma empresa que aceitou fabricar esse componente e que haveria de ser utilizado no Huawei Mate Book Pro.

Como seria de esperar, a Huawei nega qualquer veracidade nestes relatos. A tecnológica chinesa afirma que, em momento algum, tentou obter informações confidenciais de qualquer um dos seus concorrentes.

Seja como for, estes são relatos que vêm prejudicar ainda mais a imagem da chinesa. Não lhes bastava já o clima de desconfiança gerado em torno de um alegado esquema de espionagem, como agora fica no ar a dúvida sobre um possível esquema de cópia desonesta dos seus concorrentes.

Editores 4gnews recomendam:

Apple pode lançar Macbook Pro de 16 polegadas em 2019

Xiaomi apresentará o seu Dark Mode aquando do Xiaomi Mi 9

PUBG Mobile tem uma mensagem para ti e para os pais preocupados

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.