HTC Google Play Store
A fabricante sediada em Taiwan continua em queda livre… ©reuterst

Dois meses depois das más notícias acerca da saúde financeira da HTC, foram revelados novos resultados da construtora de Taiwan, e, infelizmente, não trazemos boas notícias.

Mais uma vez, a marca volta a mostrar resultados positivos, mas que são efetivamente mais baixos que os anos anteriores, anos esses que já não apresentaram resultados animadores.

Vê ainda: Android P. 2.ª versão beta já disponível para o Sony Xperia XZ2

Ou seja, a HTC está mesmo numa espiral recessiva, com números de vendas cada vez mais baixos.

Quando a 23 de Maio a empresa lançou o U12+, este trazia consigo uma espectativa, uma lufada de ar fresco que seria a salvação depois de todos estes períodos económicos menos bons, facto que acabou por não se verificar.

HTC é uma empresa que tem mais para dar…

Mais nomeadamente, os números de vendas da construtora caíram cerca de 55% no mês anterior. E em relação ao mesmo período de 2017, faturou menos 350 milhões de dólares nos primeiros cinco meses do ano, tendo-se ficado por um módico resultado de “apenas” 448 milhões de dólares.

Em perspetiva, desde Janeiro até ao mês de Maio, a HTC apenas conseguiu gerar cerca de 82,46 milhões de dólares por mês, valor que, se verificar até Dezembro deste ano, significaria uma queda de resultados em cerca de 46% face ao resultado obtido em 2017.

HTC U12+ Android

Enquanto isso, a empresa liderada por Cher Wang promete agora que irá virar o seu foco para outro tipo de equipamentos. Nesses incluem-se dispositivos de realidade aumentada, 5G, tecnologia blockchain e Internet Of Things.

Porém, após esta demonstração de resultados, os analistas continuam sépticos acerca do sucesso da HTC nestes novos investimentos. Especialmente quanto à secção mobile da marca.

Esta deverá merecer uma maior atenção. Porquê? Porque aquela que foi um dia quinta maior produtora mundial de smartphones – antes de 2010 -, poderá até mesmo abandonar este mercado. Isto, uma vez que, atualmente, o único telemóvel que produz é o U12+. E não há notícias de que volte a apresentar outro smartphone este ano.

O ano de 2017 foi o pior ano fiscal da empresa taiwanesa. Faturou apenas 580 milhões de dólares, tendo sido essa a razão pela qual a HTC ter cedido à Google cerca de 2000 engenheiros, em troca tendo recebido à volta de 1100 milhões de dólares.

E tu? Achas que a HTC poderá mesmo abandonar o mercado mobile, ou será que esta conseguirá dar a volta por cima e voltar de novo à mó de cima?

Assuntos relevantes na 4gnews:

Dragon Ball FighterZ chegará à Nintendo Switch em 2018

Tesla – Elon Musk reduzirá 9% do Capital Humano da empresa

Microsoft indica que será possível ter o Windows 10 S em qualquer PC

Artigo por Rafael Alemão

Fonte