Honor Magic 3 são os primeiros topos de gama da era pós-Huawei

Carlos Oliveira
Comentar

Separada da Huawei desde o final do ano passado, a Honor está de volta ao mercado dos topos de gama com três equipamentos muito interessantes. Com efeito, a marca deu hoje (12) a conhecer os Honor Magic 3, Honor Magic 3 Pro e Honor Magic 3 Pro Plus.

São três modelos com tudo aquilo que desejaríamos de um smartphone topo de gama. Desde especificações de topo, construção em cerâmica no modelo Honor Magic 3 Pro Plus e o regresso dos serviços Google, estes equipamentos vieram para dar luta.

Honor Magic 3 Pro+

Honor Magic 3 Pro Plus é o melhor que a marca tem para nos oferecer

Os três modelos apresentados hoje partilham algumas das suas características, nomeadamente o ecrã OLED curvo de 6,67" polegadas, (2772 x 1344 pixels), taxa de atualização de 120Hz e bateria de 4600mAh. Porém, poderemos distingui-los por pontos como o processador ou as câmaras.

Começando pelo Honor Magic 3 Pro Plus, este é o grande smartphone da marca, um dos primeiros equipamentos a ser apresentado com o Snapdragon 888+. Além disso, conta com 12GB de RAM e 512GB de memória interna.

Olhando para as suas câmaras, contamos com um conjunto de quatro sensores na traseira. Como lente principal termos um IMX700 de 50MP, com a companhia de uma lente grande angular de 64MP, uma monocromática de 64MP e uma periscópica também de 64MP com zoom ótico de 4x.

Honor Magic 3 Pro+

Já na parte fontal, a Honor decidiu incorporar um conjunto duplo, com um sensor de 13MP e uma lente ToF 3D. A última será responsável pela tecnologia de reconhecimento facial 3D do smartphone.

Importa ainda mencionar que o Honor Magic 3 Pro Plus contará com carregamento rápido de 66W, por fio. Já o seu carregamento sem fios terá uma velocidade máxima de 50W. Note-se ainda a presença da certificação IP68 contra água e poeiras.

Honor Magic 3 Pro é o modelo intermédio desta família

Quem desejar um smartphone com grande potência, mas não se importar com um pequeno sacrifico na câmara, então o Honor Magic 3 Pro é ideal para si. Este conta com o mesmo processador ou as mesmas velocidades de carregamento, porém, tem uma câmara traseira ligeiramente diferente.

Honor Magic 3

Com efeito, o Honor Magic 3 Pro altera o sensor IMX700 de 50MP por um sensor IMX766 com a mesma resolução. Mantém-se a lente monocromática de 64MP, a periscópica de 64MP com zoom de 5x, mas a lente grande angular passa a ser de apenas 13MP.

No Honor Magic 3 Pro temos mais opções de escolha no que concerne aos seus esquemas de memória. Com efeito, este modelo será comercializado com 8GB ou 12GB de RAM e 256GB ou 512GB de memória interna.

Honor Magic 3 é o mais modesto desta linha de topos de gama

Como não poderia deixar de ser, temos ainda o Honor Magic 3, o modelo de entrada nesta família de topos de gama. Aqui os sacrifícios são mais notórios face ao poderoso Honor Magic 3 Pro Plus.

Honor Magic 3

As diferenças começam logo pela utilização de processador Snapdragon 888. Continua a ser um dos melhores SoC´s do mercado atualmente, porém, está uns pontos abaixo do SND888+ que vemos nos modelos acima.

Conta com 8GB de RAM e a opção de armazenamento entre 128GB ou 256GB de memória interna. A sua bateria continua a ser de 4600mAh, porém sem carregamento sem fios. A presença da certificação IP54 garante apenas a resistência a salpicos.

Também nas câmaras se observa um passo atrás, com a incorporação de três sensores na traseira. Um conjunto composto pela lente principal IMX766 de 50MP, uma monocromática de 64MP e a grande angular de 13MP, Na parte frontal apenas um sensor de 13MP:

Preços e disponibilidade

O hardware dos Honor Magic 3 é bastante promissor, mas será que os preços irão cativar novos utilizadores? Pois bem, os novos topos de gama da Honor não serão certamente para todas as carteiras. A saber:

  • Honor Magic 3 - 899 €
  • Honor Magic 3 Pro - 1099 €
  • Honor Magic 3 Pro Plus - 1499 €

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.