Google segue passos da Apple e vai remover milhares de aplicações da Play Store

Mónica Marques
Comentar

Aparentemente, a Google vai seguir o mesmo caminho da Apple e vai remover milhares de aplicações desatualizadas da sua Play Store.

A decisão da gigante norte-americana pode fazer cair o número de aplicações existentes naquela loja em cerca de um terço.

Google vai remover 869 mil aplicações da Play Store

Google Play Store
Google vai remover aplicações desatualizadas há mais de dois anos

De acordo com informações divulgadas pelo site CNET, a Google vai seguir o mesmo caminho da Apple e proceder à remoção de aplicações desatualizadas na Play Store. Mas enquanto que a empresa de Cupertino retirou aproximadamente 650 mil aplicações, a Google terá de remover nada mais nada menos que 869 mil apps.

Segundo o mesmo site de informação tecnológica, a Google está a preparar tudo para ocultar as referidas aplicações até que os programadores atualizem os produtos. Tal medida vai impossibilitar os utilizadores de fazerem download destas apps.

A decisão de ambas as empresas fica a dever-se exatamente à mesma razão que é a segurança dos utilizadores. As aplicações mais antigas e menos atualizadas não tiram proveito das otimizações mais recentes do Android e iOS, das novas APIs ou da proteção mais blindada que existe agora.

A consequência imediata é que estas aplicações mais antigas podem sofrer problemas de segurança que apps atualizadas não registam.

Por seu lado, os programadores já se mostraram contra a decisão da gigante norte-americana ir remover as apps com mais de dois anos de existência, afirmando que a medida não é justa.

Mas, apesar de todos os protestos, a Google parece disposta a seguir em frente com a sua decisão, assim como a Apple.

Android 13 é uma atualização tímida do seu antecessor

Entretanto, esta semana no seu evento I/, a Google revelou o sistema operativo Android 13 que, na opinião dos mais diversos analistas, é uma atualização tímida do seu antecessor. Uma das novidades do sistema operativo é a nova página de privacidade e segurança que exibe um conjunto de informações sobre os dados recolhidos pelas aplicações instaladas.

Por outro lado, com o Android 13 chegam também novas permissões para as aplicações que, a partir de agora, vão ser controladas mais de perto pelo utilizador. Por exemplo, vão precisar de autorização do utilizador para enviar até notificações.

Também a aplicação Mensagens foi melhorada e agora as conversas de grupo vão ser também encriptadas de ponta a ponta, à semelhança do que já acontece com as conversas com um único contacto.

Foi também já divulgada uma lista de smartphones elegíveis para a versão beta do Android 13 que inclui smartphones Pixel, Xiaomi, OPPO, Realme, entre outras marcas. Podes consultar, o artigo que a 4G News preparou para confirmar se o teu smartphone pode experimentar o novo Android 13.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.