Ao efetuar uma compra através dos links deste artigo, o 4gnews pode ganhar uma comissão. Conheça o nosso processo de seleção de produtos.

Google Pixel 7 Pro: teste de durabilidade revela sérios problemas

Rui Bacelar
Comentar

O smartphone Google Pixel 7 Pro foi lançado oficialmente há cerca de um mês e também o podem adquirir online. Trata-se de um telefone topo de gama com uma das melhores câmaras fotográficas de acordo com a DxOMark. Porém, a sua durabilidade foi agora posta em causa durante um vídeo realizado pelo youtuber Zach Nelson do canal JerryRigEverything.

Famoso pelos seus testes de durabilidade levados ao extremo, o canal mantém uma respeitada fama nos testes mais agressivos aos recentes dispositivos móveis a chegar ao mercado. Portanto, o Pixel 7 Pro não foi exceção e a sua construção acabou por revelar alguns problemas estruturais no smartphone.

Smartphone Google Pixel 7 Pro não quebrou, mas quase...

Em primeiro lugar, o Google Pixel 7 Pro é construído integralmente em alumínio reciclado. Aliás, tal como o demonstra o youtuber na mais recente produção do canal JerryRigEverything, no YouTube. O telefone apresenta-se deveras elegante e dotado de estilo.

Temos uma lateral metálica, cromada, que se prolonga na ilha das câmaras fotográficas, com esquemas de cores suaves e tons de pastel, muito em voga. Porém, esta ilha ou protuberância das câmaras fotográficas é, efetivamente, um ponto de preocupação.

Como se torna óbvio pelo vídeo, o telefone é bem construído. Temos, desde logo, o vidro Corning Gorilla Glass Victus a proteger o ecrã do Google Pixel 7 Pro. Aí começamos a ver riscos no nível 6 (escala de dureza de Mohs), com marcas profundas a partir do nível 7. Aqui nada de novo e indo perfeitamente ao encontro dos demais smartphones topo de gama da atualidade.

Ilha das câmaras fotográficas é o calcanhar de Aquiles do Pixel 7 Pro

Google Pixel 7 Pro
Crédito: @JerryRigEverything

A segunda metade do teste de durabilidade foca-se sobretudo na estrutura metálica do Pixel 7 Pro. Aí vemos os seus componentes como os botões e, posteriormente, a protuberância das câmaras fotográficas. É com o teste de dobra que a sua presença se torna problemática no smartphone Android.

Na prática, esta porção atua como que um ponto de alavancagem, obrigando a estrutura do telefone a dobrar naquela vinca por si provocada. É aqui que esta protuberância das câmaras se revela problemática, pois caso seja aplicada uma força considerável no smartphone, o ponto de dobragem será precisamente aí.

Em suma, apesar de ser bem construído, o Google Pixel 7 Pro não é um smartphone robusto devido a este elemento.

Dito isto, o melhor será usar este smartphone Android com uma capa de proteção, pois a sua estrutura, devido à construção da protuberância das câmaras fotográficas, tem aí um ponto fraco.

smartphone Google Pixel 7 Pro

Ecrã: LTPO AMOLED Full-HD+ de 6,7'' a 120 Hz
Processador: Google Tensor G2 (5 nm)
RAM: desde 8 GB
Armazenamento: desde 128 GB
Câmaras: 50 MP + 48 MP + 12 MP / 10,8 MP
Bateria: 5 000 mAh a 23 W
Cores: Obsidian, Snow, Hazel

Lançamento: outubro de 2022

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com a atualidade tecnológica na 4gnews. Email: ruibacelar@4gnews.pt