Google Pixel 4a vai dar ‘salto’ de performance que os utilizadores precisam

Bruno Coelho
Comentar

Com um mercado mobile saturado de opções, cada detalhe pode contar na escolha entre este ou aquele equipamento. E o vindouro Pixel 4a vai contar com uma novidade chamada UFS 2.1 que pode fazer a diferença para muitos utilizadores.

Depois de o canal TecnoLike Plus ter partilhado um vídeo de hands-on com o equipamento, o XDA Developers partilhou uma fotografia do bootloader do Pixel 4a, onde ficamos a conhecer mais detalhes, e onde saltam à vista os detalhes de armazenamento.

Google Pixel 4a
Bootloader do Pixel 4a. Crédito: Julio Lusson do TecnoLike Plus

É bom termos em conta que vários equipamentos topo de gama já contam com armazenamento UFS 3.0, como o é o caso do Galaxy S20 ou do Xiaomi Mi 10. No entanto, o facto de o Pixel 4a chegar com UFS 2.1 não deve ser menorizado.

Pixel 3a tinham armazenamento eMMC

De recordar que este tipo de armazenamento é um grande salto face ao que vimos nos Pixel 3a lançados em 2019. Isto porque estes chegaram com memória eMMC, que é significativamente mais lenta.

Para teres uma noção, os módulos UFS 2.1 contam com velocidades de leitura sequencial na ordem dos 850MB/s. Já o eMMC apresenta velocidades de leitura bem mais modestas, na ordem dos 250MB/s. Além disso, este novo standard também te permite ler e escrever dados simultaneamente.

Esta nova memória vai fazer com que instalar e arrancar uma aplicação seja um processo muito mais rápido do que na anterior geração. O lançamento ainda é uma incógnita, mas a unidade de pré-produção usada no vídeo tinha o patch de segurança da abril, pelo que o equipamento pode ser lançado já durante o próximo mês.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Football Manager e o cinema são dois dos seus escapes, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.