Google
A comissária europeia Margrethe Vestager, uma das responsáveis pelo caso contra a gigante tecnológica.

O Google é o motor de busca mais popular do mundo. A sua enorme popularidade dotou-o de um quase monopólio dos resultados e buscas que fazemos na Internet. Uma posição de poder que tem assustado e preocupado alguns organismos transaccionais como a Comissão Europeia. Esta já não é a primeira vez que o assunto é discutido mas agora, a Comissão Europeia estará mesmo a preparar-se para entregar à Google uma “prenda” pouco desejável.

Vê ainda: Asus ZenFone 4 – o primeiro dos ZenFone 4 será o “MAX”

O papel desta gigante tecnológica nas nossas vidas é cada vez mais crucial. Muito além do simples motor de busca. Aliás, ainda há poucos dias vimos o Google Drive a receber novas funcionalidades, nomeadamente a possibilidade de fazer backup a todos os ficheiros do teu computador. Esta atualização entrará brevemente em funcionamento e não deixa de ser uma adição bem-vinda. Contudo, estará o Google a abusar da sua posição dominante?

   

O monopólio da Google?

Nas próximas semanas, da União Europeia, surgirá uma decisão sobre a investigação que teve por alvo as práticas e políticas desta gigantesca empresa. Mais concretamente, a gigante poderá receber uma multa (sanção pecuniária) que excede os mil milhões de euros caso o parecer da Comissão decida efetivamente culpara a Google. Estas informações foram avançadas pelo Financial Times e refletem o desfecho de uma longa investigação com vários anos.

Google Play Store

A Comissão Europeia acusa o Google de abusar da sua posição de dominância e força enquanto principal motor de busca no mercado europeu. Mais concretamente, está em causa a posição do Google Shopping que permite aos consumidores comprar os preços de vários produtos em diferentes vendedores. A acusação recai sobre o alegado uso dos algoritmos da Google para deturpar e inflacionar o seu próprio serviço nos resultados da pesquisa.

Caso a Google seja efectivamente culpada, a Comissão Europeia poderá impor uma sanção pecuniária, vulgo multa, que pode ascender até 10% de todas as receitas da gigante tecnológica. Ora, de acordo com o Financial Times no ano passado a Google registou cerca de 90 mil milhões de dólares em receitas.

As atenções dos mecanismos reguladores de mercado da UE recaem também sobre o facto de o motor de busca mais popular do mundo carregar as suas aplicações em todos os smartphones e dispositivos móveis que utilizem o seu sistema operativo, o Android. Uma coisa é certa, este tema ainda dará muito que falar portanto fica atento à 4gnews para mais desenvolvimentos.

Outros assuntos relevantes:

Motorola e Nokia têm estratégias bem mais semelhantes do que se possa imaginar

Spotify continua a crescer e já tem mais de 140 milhões de utilizadores

Moto G5S: nova imagem revela o design, especificações e preço do terminal

ViaPhone Arena
FonteFinancial Times

Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).