Google Maps
Com o Google Maps evitarás este tipo de transtorno

O Google Maps é sem dúvida um dos serviços mais corretos e baratos de navegação neste momento. Nos dias de hoje, a maior parte dos smartphones contam com serviço de internet e com o sistema de navegação da Google automaticamente instalado no dispositivo.

Há uns dias tive de fazer uma viagem um pouco mais longa do que o normal e como é habitual lá dissemos à Google Assistant para nos levar ao sítio “X”. Como num ápice lá apareceu a informação da viagem no ecrã do smartphone.

Vê ainda: Xiaomi X1: Preço, Características e Imagens do novo Xiaomi

   

Esta informação incluía o tempo de viagem, a possibilidade de trânsito, acidentes e possível hora de chegada por múltiplas rotas.

Até aqui tudo bem, mas já alguma vez reparaste que o Google Maps é normalmente mais correto que os concorrentes GPS?

Durante a viagem não pude deixar de reparar na forma como o Google Maps interagia com o que se passava à minha volta.

Em certa altura saímos da auto-estrada para evitar congestionamento, entramos numa estrada nacional e à medida que os sinais na estrada ficavam vermelhos, também o mapa indicava que teria um pequeno congestionamento.

Eu sabia que a Google nos olhava, mas naquele momento fiquei literalmente parvo a olhar para a forma como a informação no ecrã do smartphone interagia com os sinais de trânsito. Como é que conseguem saber que vou ter de parar por 10 segundos aqui à frente?

Tal como os outros autores da 4gnews, somos amantes de tecnologia mas não somos sábios, assim sendo, mãos à obra e vamos lá descobrir.

Na verdade a resposta é mais simples do que parece, porém, não deixa de ser uma observação curiosa. Sendo que a Google oferece o Google Maps e “Google Play Services” em todos os smartphones Android, quando o utilizador dá permissão à Google para aceder à sua localização, a mesma começa a o posicionamento do smartphone.

Google Maps fará com que o trânsito faça parte do passado

Então imagina que vão 20 carros na mesma estrada e alguns deles com um equipamento Android ou com Google Maps instalado. Se o primeiro abranda, o segundo abranda e por aí fora, a resposta é quase imediata no mapa, indicando que existe um ligeiro tráfego adiante.

Mas se até aqui não estavas surpreendido, espera pela melhor parte. Imagina que decides fazer uma viagem de Guimarães ao Porto e tencionas sair de casa por volta das 18h. Teoricamente, uma viagem deste género faz-se em 45 minutos (se não fores daqueles que põe o é a fundo), porém, se apanhares trânsito na VCI estes 45 minutos podem passar a horas.

O Google Maps consegue identificar o que se passará no futuro. Ou seja… Ele sabe que às 18h a VCI está entupida, porém, quando lá chegares serão 18.30h e àquela hora o trânsito é tolerável, assim sendo, dá-te uma hora de chegada ao destino a pensar no trânsito que acontecerá no futuro.

Mas a magia não se fica por aqui. Aos poucos o Google Maps começa a informar para mudares de rota de forma automática. Imagina que vais na mesma auto-estrada entre Guimarães e Porto e porventura existe um acidente a uns quilómetros de distância. A ideia passa com que a aplicação te mande sair da estrada de forma automática, te dirija pela estrada nacional durante um determinado tempo e te volte a inserir na rota mais rápida para chegar ao destino.

Por estas e por outras é que não há serviços como o Google Maps. Embora tenha uma abordagem um pouco “Big Brother”, oferece-nos uma qualidade de serviço acima de qualquer concorrente.

Outros assuntos relevantes:

Samsung Galaxy Note 7 FE – 3 motivos para não adquirir este smartphone

Essential Phone: Passaram 30 dias e o smartphone não está na rua!

Sucesso do Galaxy Note FE na Coreia pode valer versão Internacional

ViaLadBible
FonteGoogle Maps
Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.