Google Maps lança novidade de segurança que queremos em Portugal

Bruno Coelho
Comentar

O Google Maps é cada vez mais uma ferramenta de pesquisa do que apenas um serviço de mapas que usamos para navegação. E prepara-se para ficar ainda melhor com uma novidade de segurança.

No evento Search On, realizado pela Google esta quinta-feira, foi apresentada uma nova camada para o Google Maps. Esta pretende apresentar informação por cima do mapa com detalhes concretos sobre incêndios florestais a decorrer.

Nova camada do Google Maps com mais informações sobre incêndios florestais

“Com as alterações climáticas, os incêndios florestais estão a tornar-se cada vez mais comuns em muitas partes do mundo. No ano passado, lançamos um mapa de fronteira de incêndios alimentado por dados de satélite para ajudar as pessoas nos EUA a entender facilmente o tamanho aproximado e a localização de um incêndio - diretamente dos seus dispositivos”, começa por dizer a Google no seu comunicado.

google maps

A novidade é que agora a Google reúne “todas as informações sobre um incêndio florestal e lança-as globalmente numa nova camada no Google Maps”. Assim podem ser obtidas informações sobre vários incêndios em simultâneo.

Desta forma, principalmente numa emergência, um utilizador pode tomar decisões mais rápidas e informadas. Basta tocar no foco em questão, e terá acesso a links das entidades locais, bem como contactos.

“Quando disponíveis, também poderão ser vistos detalhes importantes sobre o incêndio, como a sua contenção, quanta área foi queimada e quando todas essas informações foram relatadas pela última vez”, afiança a Google.

Para já esta é uma novidade que vai ser lançada nos Estados Unidos para Android e iOS ainda esta semana. A Google pretende expandir este nível detalhe para mais países, começando como Austrália nos próximos meses. Esperemos que no futuro possa também chegar a Portugal.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.