Google aponta armas à Apple, Xiaomi e Samsung com produção de 7 mihões de unidades Pixel 6 e Pixel 6 Pro

Mónica Marques
Comentar

Ao que tudo indica, a Google prepara-se para invadir o mercado com a nova série Pixel 6 que será revelada hoje no seu evento Pixel Fall, marcado para as 18h GMT.

De acordo com uma nova fuga de informações, a Google pretende aumentar a produção, fabricando 7 milhões de terminais Pixel 6 para ganhar quota de mercado à Apple, Samsung e Xiaomi.

Google quer mais 5 milhões de unidades do smartphone acessível Pixel 5A

O site Nikkei Asia está a avançar a informação de que a Google pediu aos fornecedores que produzissem 7 milhões de smartphones Pixel 6. Tal significa que a gigante tecnológica pretende duplicar toda a sua produção de 2020 que terá sido de 3,7 milhões de terminais produzidos, de acordo com o Nikkei Asia.

Mas há mais. Ainda que não seja especificado o número dos milhões de unidades que serão destinados para cada um dos dois modelos Pixel 6 – 6 e 6 Pro –, aparentemente a empresa da Alphabet Inc quer também que a produção do acessível Pixel 5A atinja os 5 milhões de unidades produzidas.

De acordo com fontes próximas da empresa citadas pelo site Nikkei Asia, na origem desta estratégia bastante competitiva e agressiva está o facto de a Google querer cimentar a sua posição no mercado como fabricante norte-americano de equipamentos Android e impulsionar os seus negócios na Europa e no Japão.

Google quer ganhar quota de mercado à Apple, Samsung e Xiaomi

Ainda segundo as mesmas fontes, o objetivo da Google é ganhar quota de mercado a três empresas específicas: Apple, Samsung e Xiaomi, sendo que estas duas últimas usam o sistema operativo Android camuflado por uma interface própria.

Por outro lado, é também preciso salientar que no ano passado a gigante tecnológica foi obrigada a reduzir a sua produção pelas interrupções causadas pela pandemia Covid-19.

Aparentemente, a produção de unidades da série Pixel 6 vai manter-se na China, uma vez que a Google desistiu de transferir esta área para o Vietname, de acordo com notícias avançadas anteriormente pelo mesmo site Nikkei Asia.

Novo PIxelbook com ChromeOS e processador Google pode estar a caminho

A ambição da Google em duplicar a sua produção de smartphones pode enfrentar várias dificuldades, relacionadas com a crise global de escassez de chips e com as suspensões inesperadas de eletricidade que a China tem vindo a registar nos últimos tempos.

Mas nada parece demover a Google do seu objetivo. Correm também rumores de que a empresa estará a trabalhar numa nova geração do Pixelbook com ChromeOS e com um processador desenvolvido pela Google. Estes rumores ganham força quando já se antecipa que a nova série Pixel 6 pode estar equipada com o novo chip Google Tensor.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.