Estes são os três princípios da tecnologia 6G

Mónica Marques
Comentar

Numa altura em que o 5G começa a dar passos mais firmes na sua massificação, fabricantes, operadoras e autoridades estão já a trabalhar no próximo padrão de comunicações: o 6G.

Recentemente, a fabricante MediaTek publicou um relatório, intitulado "6G Vision White Paper", que dá conta dos três princípios cruciais desta tecnologia.

Princípios básicos do 6G para a MediaTek resumem-se à sigla SOC

Mediatek 6G

Ainda que muitos considerem que a era do 5G ainda agora está a começar, várias fabricantes, operadoras e até autoridades governamentais estão já um passo à frente e a equacionarem como será o próximo padrão de comunicações móveis: 6G.

Recentemente, a fabricante MediaTek publicou um relatório, intitulado "6G Vision White Paper", que tal como o nome indica divulga a sua visão sobre a tecnologia 6G. E, em conclusão, para a Mediatek são três os princípios básicos desta tecnologia que podem ser resumidos na sigla SOC.

Mas passemos aos pormenores. Para a MediaTek o primeiro princípio refere-se à Simplicidade, no sentido de que a tecnologia 6G deve chegar para simplificar os design tradicionais e melhorar a eficiência. Por outro lado, a empresa acredita também que a complexidade deve ser substituída por um desempenho mais elevado de todo o sistema.

Por outras palavras, a fabricante acredita que o próximo padrão de comunicações móveis deverá ser mais simples, no sentido de oferecer um maior desempenho e ser energeticamente mais eficiente, contribuindo para a neutralidade do carbono.

Na visão da Mediatek, a letra o "O refere-se à Otimização dos sistemas 6G que devem ser totalmente focados na experiência do utilizador. A fabricante espera que a tecnologia tenha como foco o utilizador e otimize a arquitetura de acesso, a inteligência artificial e o machine learning.

Por fim, a letra C traduz-se na palavra Convergência. Para a MediaTek o 6G deve incluir suporte para acesso a banda completa. No fundo, a fabricante refere-se à fusão entre equipamentos, redes e várias tecnologias para que os utilizadores possam usufruir dos benefícios do padrão de comunicação, em toda a sua plenitude. Ou seja, o melhor desempenho de todos os sistemas 6G numa relação de benefício-custo melhorada.

O que a tecnologia 6G poderá trazer consigo

Mas no seu documento, a Mediatek vai ainda mais longe e expõe também quais serão as tendências que a tecnologia 6G pode trazer consigo. Assim para esta fabricante, desde logo, as aplicações terão outro tipo de funcionalidades como comunicações holográficas e serviços remotos avançados.

Outro efeito imediato da implementação do 6G é que a taxa de transmissão de dados vai registar um aumento de 10 a 100 vezes, em relação ao padrão 5G. Maior rapidez traz também consigo uma latência ultrabaixa.

Por outro lado, o 6G regista igualmente uma nova disponibilidade de espectro nas bandas de frequência de 7-24GHz e Sub-THz, o que significa que a largura de banda total disponível será muito maior e terá capacidade para serviços e aplicações mais avançadas.

Em jeito de conclusão, a Mediatek avança que o trabalho inicial para o padrão 6G deverá ter início entre 2024/2025, com a primeiras versões a surgirem em 2027/2028. Já a comercialização deste novo padrão de comunicações móveis deve dar os primeiros passos em 2029/2030.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.