Este Xiaomi barato não impressiona nos testes à sua bateria

Bruno Coelho
Comentar

O Xiaomi Redmi 10 2022 é um dos smartphones mais baratos que podes comprar no mercado da fabricante chinesa. Para quem compra um smartphone nesta faixa de preço, a bateria é um dos pontos mais importantes. Será que este modelo cumpre?

A DxOMark testou recentemente a bateria do equipamento, que se revelou apenas decente nos testes, sem impressionar. Alcançou uma pontuação geral de 62 pontos na plataforma, ficando no 64.º lugar no ranking global e 7.º lugar no ranking essencial.

Pontuação do Xiaomi Redmi 10 2022 no ranking da bateria da DxOMark
Pontuação do Xiaomi Redmi 10 2022 no ranking da bateria da DxOMark

O baixo nível de brilho automático do ecrã LCD pode ajudar a controlar os consumos, mas pode afetar a utilização. A autonomia durante um cenário de uso típico foi acima da média, e em movimento também.

Contudo, durante os testes calibração, com o brilho do ecrã a 200 nits, a autonomia sofreu bastante em transmissão de vídeo ou jogos. Como o smartphone suporta carregamento de até 18 W, este demorou 2 horas e 43 horas a preencher a sua bateria de 5000 mAh em carregamento.

A autonomia ganha com um carregamento de 5 minutos é de apenas duas horas, uma das mais pequenas na base de dados da DxOmark. A eficiência de carregamento é baixa. Comparando com concorrentes diretos, está entre entre os fracos em autonomia e eficiência.

Pontos fortes da bateria do Xiaomi Redmi 10 2022

  • Autonomia decente durante o cenário de uso típico
  • Boa gestão em inatividade
  • Autonomia acima da média ao fazer streaming de música
  • Desempenho decente em movimento, especialmente ao utilizar redes sociais
  • Consumo residual muito baixo do próprio carregador, quando o dispositivo não está ligado

Pontos fracos da bateria do Xiaomi Redmi 10 2022

  • Desempenho fraco durante testes calibrados, especialmente ao jogar e transmitir vídeo
  • Baixa autonomia ao ligar em qualquer lugar
  • Tempo de carregamento muito longo
  • Apenas 1 hora e 56 minutos de autonomia recuperada após uma carga de 5 minutos
  • Baixa eficiência de carga
  • Altas correntes de descarga durante testes de calibragem

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.