Economia da EU pode crescer em 2,8 triliões de euros com a Transformação Digital

Rui Bacelar
Comentar

A Amazon Web Services (AWS) organizou recentemente o AWS Initiate 2022, em Lisboa. Fê-lo com o objetivo de acelerar a transformação digital de uma forma ágil, escalável e segura.

O certame contou com a participação de mais de 1 800 pessoas de várias empresas e organizações portuguesas. Os participantes tiveram a oportunidade de conhecer parceiros e clientes do AWS e como podem escalar os seus negócios na cloud.

Em simultâneo, a AWS divulgou o estudo encomendado à Public First. Esta é uma consultora independente, que teve como tarefa explorar o papel que a tecnologia cloud pode desempenhar no desbloqueio das ambições digitais da União Europeia.

Economia da EU pode crescer em até 2,8 triliões de euros até 2030

Let the cloud power your business—no matter the size. 🌱🚚🛍 Go green, scale with ease, & plot a clear path forward. #AWSisHow #AWS 👉 https://t.co/VGQqFds1ir pic.twitter.com/OfDyB2NyJK

— Amazon Web Services (@awscloud) 19 de outubro de 2022

O relatório estima que se a adoção digital for acelerada, até 2030, poderá desbloquear na economia europeia um valor de 2,8 triliões de euros.

A propósito, em 2021, a Comissão Europeia (CE) anunciou o caminho para a ‘Década Digital’. Foi uma visão para a transformação digital da Europa até 2030, que se divide em quatro áreas, a saber:

  1. Competências,
  2. Infraestruturas,
  3. Governo
  4. Empresas

Em simultâneo, apontou também métricas chave para desafiar e monitorizar o progresso.

A Amazon Web Services (AWS) quer entrar aqui para apoiar a adoção digital e a formação de competências em toda a Europa e partilha a visão da CE para a transformação digital.

Assim, com o objetivo de compreender qual a melhor forma de trabalhar em conjunto para ajudar a Europa a desbloquear as suas ambições digitais, a AWS encomendou à Public First a realização do estudo ‘Unlocking Europe's Digital Potential’.

Ou seja, numa tradução direta para português - Desbloquear o Potencial Digital da Europa.

Desbloquear o Potencial Digital da Europa até 2030

O estudo indica que a Década Digital poderá desbloquear mais de 2,8 triliões de euros em valor acrescentado bruto (VAB). A medida do valor dos bens e serviços produzidos na economia da região, o que equivale a quase 21% da economia atual da União Europeia (UE).

O estudo salienta que 55% do ganho estimado do VAB depende da computação na cloud. A computação na cloud refere-se à entrega, a pedido, de recursos de tecnologia de informação (TI) na Internet.

Assim, em vez de comprar, possuir e manter centros de dados e servidores, de acordo com as suas necessidades, as organizações podem melhorar a sua capacidade de processamento, armazenamento, gestão de bases de dados e outros serviços na cloud.

Tudo depende da aceleração da Transformação Digital

O potencial de 2,8 triliões de euros em VAB compreende 1,3 triliões de euros que a UE já está em vias de atingir, mais 1,5 triliões de euros se o progresso digital for acelerado.

Todavia, se o progresso não for acelerado, a UE alcançará apenas 45% do potencial do VAB da Década Digital. Aliás, ao atual ritmo de progresso, a realização do objetivo digital completo da UE só será atingido em 2040, 10 anos depois do previsto.

Posto isto, gerar este valor exige que os sectores privado e público unam esforços para acelerar a adoção de competências e tecnologias digitais, tais como as tecnologias de cloud.

Aqui entra a AWS, em linha com os objetivos europeus, e recorrendo à sua experiência. A gigante afirma que pode, até 2025, ajudar 29 milhões de pessoas em todo o mundo a melhorar as suas competências técnicas com formação gratuita em computação na cloud.

Amazon Web Services quer ajudar a EU a cumprir as metas antes mesmo de 2030

Digital skills are essential for businesses and Europe’s digital transformation. The Unlocking Europe’s Digital Potential research illustrates EU's progress in reaching #DigitalDecade targets and the commitment of AWS in helping achieve those goals.👉 https://t.co/I0iiKjnCqH pic.twitter.com/5tyXjoLeVi

— Amazon News EU (@AmazonNewsEU) 17 de junho de 2022

A UE está a fazer bons progressos em direção a alguns dos objetivos da Década Digital.

Por exemplo, está no caminho para atingir o seu objetivo de duplicar o número de ‘unicórnios’, start-ups privadas avaliadas em mais de mil milhões de dólares, até 2030.

A UE também está a fazer progressos no sentido de digitalizar 100% dos serviços públicos essenciais e é provável que cumpra o seu objetivo de disponibilizar gigabits e 5G. Isto para garantir para conectividade à Internet, para todos e em todo o lado.

Estes sucessos devem ser replicados em todos os objetivos da Década Digital da UE.

Como tal, a aceleração do progresso requer um foco coletivo em todos os sectores públicos e privados na adoção digital, desenvolvimento de competências, infraestruturas, empreendedorismo e governo digital.

Acelerar a transformação digital

Em 2021, a UE tinha mais de 200 unicórnios, o dobro de 2017, e este número está no bom caminho para duplicar novamente até 2030. No entanto, muitas empresas europeias ainda não adotaram a utilização das tecnologias disponíveis, incluindo a cloud.

Digitalizar a economia global impulsionaria o crescimento em 20%, o que é 8,5 vezes o valor do crescimento do sector tecnológico da UE.

O relatório também estima o seguinte:

  • Poucas empresas europeias adotaram tecnologias fundacionais como a cloud (26%), a inteligência artificial (IA) (25%), e big data (14%).
  • Ao utilizar serviços baseados na cloud, por exemplo de gestão da relação com o cliente (CRM), as empresas podem aumentar a produtividade empresarial em 10/25%.
  • Se as empresas da UE acelerassem a sua adoção da cloud, utilização de IA, e de big data em 10%, acrescentariam 370 mil milhões de euros em VAB à economia da UE, um montante maior do que a indústria de serviços financeiros da União Europeia.

Muitas das empresas inquiridas não estavam conscientes dos benefícios da tecnologia digital. Desse modo, os Governos podem desempenhar um papel crucial, em especial no caso das pequenas empresas, fornecendo formação e apoio.

Colmatar o fosso de competências na União Europeia

Ainda que a maioria dos europeus possua competências digitais básicas, subsistem diferenças significativas entre países, com a proporção da população que atinge competências digitais básicas a variar entre 29% e 79%.

Nos últimos cinco anos, a melhoria das competências digitais básicas e o aumento do número de mulheres em funções de tecnologia da informação e comunicação (TIC) tem sido lenta.

A este ritmo, o objetivo da CE de que 80% da população da EU atinja as competências digitais básicas até 2030 é pouco provável que seja atingido – ficar-se-ão pelos 61%.

Para além disso, outros dados-chave sobre competências, e dos quais o relatório dá conta:

  • A escassez de competências digitais está a impedir o desenvolvimento de mais empresas digitalmente avançadas — 79% das empresas veem as competências digitais como importantes ou essenciais, subindo para 93% entre as empresas ‘digitally intensive’ (empresas que utilizam um elevado nível de tecnologia digital, tais como alta taxa de colaboradores que utilizam a Internet, elevado número de especialistas em TIC, ou de interações online com os clientes).
  • Entre as ‘digitally intensive’, a escassez de competências digitais abrandou o crescimento de 40% das empresas, aumentou os custos em 33%, e abrandou o desenvolvimento de novas tecnologias em 35%.
  • Cumprir o objetivo da UE de 20 milhões de especialistas em TIC sem melhorar a inclusão de mulheres nesta área até 2030, será um desafio. Com base nas tendências atuais, em 2030, menos de 25% dos especialistas em TIC serão mulheres.

As conclusões do relatório em matéria de infraestruturas e sustentabilidade incluem os seguintes pontos-chave:

  • Mais de 40% dos consumidores e mais de 50% das empresas escolheram a Internet mais rápida e fiável como a sua principal prioridade, em comparação com melhores estradas, caminhos-de-ferro e aeroportos.
  • Entre as empresas europeias, 89% concordaram que a sustentabilidade manter-se-á ou crescerá como fator de peso nas decisões das empresas. No entanto, 44% das empresas, particularmente PME, não estão confiantes que dispõem de ferramentas digitais adequadas para monitorizar e melhorar a sustentabilidade.
  • Ter acesso à melhor tecnologia é mais importante do que a nacionalidade de um fornecedor de serviços de cloud; a nacionalidade foi considerada o fator menos importante na escolha de um fornecedor de cloud. Tecnologias como esta fornecem muitos produtos e serviços digitais e para desenvolver serviços líderes mundiais, as empresas da UE devem conseguir escolher tecnologia sem restrições, que não limitem a sua capacidade de crescer, inovar e competir.

Digitalização de serviços públicos na UE

Neste momento, a UE atingiu cerca de 75% do seu objetivo de 100% dos serviços públicos essenciais digitais e 84% do mesmo objetivo para os serviços digitais destinados às empresas.

A UE é líder mundial digital entre os Governos. Alguns dos principais indicadores do relatório incluem o seguinte:

  • Aproximadamente 64% dos cidadãos da UE utilizam serviços governamentais digitais, e 66% afirmaram ter acesso a informação e serviços através de websites ou aplicações governamentais.
  • Muitos cidadãos da UE sentem-se à vontade para utilizar mais serviços governamentais digitais — 35% acederam a registos médicos ou identificação online, 55% disseram que se sentiriam à vontade para aceder aos seus registos médicos, e 46% sentiram-se à vontade para provar a sua identidade online, sugerindo um maior potencial de assimilação.
  • A Public First estima que a transferência de 10% dos sistemas informáticos governamentais para a cloud poderia poupar aos contribuintes da UE mais de 900 milhões de euros por ano.

O estudo indica que há uma grande vontade entre os cidadãos da UE de utilizar os serviços públicos digitais. O progresso reside em aprender com os atuais líderes.

A UE deveria atuar como um facilitador entre os estados-membros para os ajudar a aprender uns com os outros a replicar as melhores práticas para a transformação digital. Aqui incluindo a padronização de dados e a automatização de transações de rotina.

Give innovation the green light. 🚗💡🚦#AWS powers the #MachineLearning solutions needed for automotive industries to automate tasks, save time, & flag for quality control. How can AWS help your business? #AWSisHow ☁️ https://t.co/xQ3IHESWrY pic.twitter.com/hw6RTW4szz

— Amazon Web Services (@awscloud) 14 de outubro de 2022

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com a atualidade tecnológica na 4gnews. Email: ruibacelar@4gnews.pt