Donald Trump pressiona Apple para desbloquear telemóveis de criminosos

António Guimarães
1 comentário

A polémica volta a atingir o mundo da tecnologia, desta vez com Donald Trump e a Apple. O presidente americano publicou no Twitter afirmando que a Apple não está a contribuir para a segurança americana por recusar-se a desbloquear iPhones pertencentes a criminosos.

We are helping Apple all of the time on TRADE and so many other issues, and yet they refuse to unlock phones used by killers, drug dealers and other violent criminal elements. They will have to step up to the plate and help our great Country, NOW! MAKE AMERICA GREAT AGAIN.

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) 14 de janeiro de 2020

"Nós ajudamos a Apple a toda hora no COMÉRCIO e em outros aspectos, no entanto a empresa recusa-se a desbloquear telemóveis utilizados por assassinos, traficantes e outros indivíduos criminosos. A Apple tem de melhorar e ajudar o nosso grande país."

Estas foram as declarações de Trump, na sequência de um tiroteio causado por Mohammed Saeed Alshamrani, um membro das forças aéreas sauditas. Alshamrani atacou uma base naval em Pensacola em dezembro, tendo sido morto durante o ataque que vitimou 3 militares americanos e feriu outros 8.

FBI não consegue desbloquear iPhones sem ajuda da Apple

Atualmente, as autoridades americanas possuem ambos os iPhones de Alshamrani. Contudo, o corpo de investigação alega que não conseguem aceder aos equipamentos na totalidade sem o apoio da Apple, que fabrica os mesmos.

Em resposta, a Apple já afirmou que providenciou toda a ajuda que consegue dar ao FBI. A questão é que o FBI (e o governo americano neste caso) pretende que a Apple crie uma forma de desbloquear todos os iPhones e disponibilize esse método às autoridades.

iphone

Embora facilitasse a vida às autoridades nestes casos, criar uma "chave-mestra" para desbloquear iPhones seria altamente inseguro. Criar uma tal ferramenta iria contra os princípios de proteção de privacidade, alega a empresa.

Por outro lado, o FBI pode não estar a ser totalmente transparente ao afirmar que não consegue desbloquear iPhones. Existem empresas e serviços que vendem tais tecnologias a governos. Uma delas é a Cellebrite, uma empresa israelita à qual o FBI supostamente já recorreu no passado.

Editores 4gnews recomendam:

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.