DECO questiona preços dos tarifários 5G junto das operadoras em Portugal

Rui Bacelar
Comentar

A quinte geração de redes móveis, o 5G, já chegou a Portugal. Contudo, a nova tecnologia ainda é limitada e está longe de oferecer cobertura em todo o País. Entretanto, de acordo com a DECO as principais operadoras como a MEO (Altice Portugal), NOS, Vodafone Portugal e NOWO já deram a conhecer custos adicionais para a sua utilização.

Mais concretamente, quem quiser tirar partido das redes 5G terá um custo acrescido que pode chegar aos cinco euros por mês na fatura. A situação é agora apontada pela DECO, a principal organização de defesa do consumidor em Portugal.

Redes 5G trazem custos acrescidos junto das operadoras em Portugal

Com o cenário das Caves Ferreirinha em V.N.Gaia, a viagem do 5GMEO da @altice_portugal contou com a presença do Pe.Lino Maia,Pres.Conf.Nac.Ins. Solidariedade Social,de António Tavares,Provedor Misericórdia do Porto e de Carlos Silva,Adm.Exe. InvestBraga: https://t.co/O25dL50khZ pic.twitter.com/YNHrWFwSrw

— @altice_portugal (@altice_portugal) 28 de janeiro de 2022

A organização de defesa do consumidor alerta assim para o custo adicional da utilização da rede 5G para o bolso dos consumidores em Portugal. A isto acresce a pouca cobertura ainda existente no território nacional com a quinta geração de redes móveis.

Mais concretamente, o preço praticado pelos operadores de telecomunicações como a MEO, NOS, e Vodafone Portugal pode variar cinco euros para a utilização da tecnologia 5G. Isto sobretudo nos pacotes com menos de 10 GB de Internet.

A par do preço, a DECO testou a velocidade de download e de upload da mais recente tecnologia de acesso – a quinta geração ou 5G. Com efeito, as medições revelaram que os valores estão ainda longe do que alguns operadores referem nos seus sites (ex: até 10 Gbps)

Aliás, estas indicações de velocidade se referem aos tetos máximos que se perspetivam que o 5G possa atingir no futuro. Atualmente estão longe dos valores desejados e do potêncial máximo deste padrão 5G.

As velocidades das redes 5G estão longe do potencial em Portugal

O seu tarifário pode já incluir acesso à rede 5G de forma gratuita após o período experimental. Pode ver os tarifários acesso à rede 5G incluído em https://t.co/UodSzni3KN

— Vodafone Portugal (@VodafonePT) 31 de janeiro de 2022

Ainda de acordo com a DECO, a entidade já mede a velocidade e a qualidade da Internet móvel 5G. Aliás, já começou a registar as primeiras medições do 5G.

Os dados apurados comprovam uma velocidade média de download de 140 Mbps, o quádruplo do 4G e de 17,5 Mbps de upload, quase o dobro da que se estava a registar na geração anterior. Aliás, ainda que pontualmente, foram registados valores máximos de 300 Mbps de download e superiores a 100 Mbps para o upload.

Contudo, os valores apontados estão muito longe dos referidos pelos operadores, sendo que só deverão aproximar-se numa fase mais avançada do 5G, ainda distante no tempo.

MEO, NOS e Vodafone Portugal têm muito para melhorar no 5G

A título de exemplo, a NOS e a Vodafone anunciam, nos respetivos sites, 5G com velocidade até 10 Gbps e tempo de resposta até 5 milissegundos. Porém, são omissos nos esclarecimentos aos consumidores de que essa não será uma realidade que se espera no curto prazo.

Em termos de custos, os operadores cobram cinco euros por mês (60 euros por ano) pela utilização de 5G, a não ser que os consumidores tenham um tarifário Vodafone, MEO ou NOS com, pelo menos, 10 GB de internet.

Tal como refere a DECO, no caso dos tarifários para telemóvel da MEO são apenas os tarifários pós-pagos os que estão incluídos nesta situação.

Em síntese, os três operadores principais optaram por cobrar um valor adicional pelo 5G nos tarifários mais utilizados (e mais baratos) – algo que não aconteceu com as tecnologias antecessoras.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@gmail.com