Cyberpunk 2077: ataque ransomware adia segundo grande patch

Abílio Rodrigues
Comentar

Não há mesmo volta a dar, a CD Projekt Red não se consegue ver livre da maré de azar que afeta o estúdio desde o lançamento de Cyberpunk 2077. O ataque ransomware que recentemente vitimou a companhia obrigou ao adiamento do segundo grande patch para o jogo, que viria resolver alguns dos seus maiores problemas.

O patch 1.2 tinha lançamento marcado para o mês de fevereiro mas os responsáveis pelo estúdio vieram agora admitir que não terão capacidade para o entregar no prazo prometido.

Os bugs de Cyberpunk 2077 vão ter de esperar mais um mês

While we dearly wanted to deliver Patch 1.2 for Cyberpunk 2077 in the timespan we detailed previously, the recent cyber attack on the studio’s IT infrastructure and extensive scope of the update mean this unfortunately will not happen — we’ll need some additional time. 1/3

— Cyberpunk 2077 (@CyberpunkGame) 24 de fevereiro de 2021

A CDPR coloca a responsabilidade no ataque ransomware de que foi vítima no início deste mês. À medida que foram tentando lidar com essa situação perceberam que não conseguiriam direcionar os recursos necessários para trabalhar nos bugs do jogo.

A CD Projekt RED revelou agora que o ataque provocou vários problemas na infraestrutura informática da empresa e que isso se tornou na maior prioridade.

Como consequência de toda esta confusão, a única solução encontrada foi o adiamento do patch 1.2 para o mês de março.

Insatisfação com Cyberpunk 2077 é cada vez maior

Os jogadores é que não terão ficado muito agradados com mais este percalço, com vários relatos de queixas a surgirem pela internet.

Há mesmo um grupo que tem pedido com insistência que a CDPR declare Cyberpunk 2077 como um jogo “morto,” reclamando que o estúdio já não conseguirá dar a volta a esta situação.

A frustração tem-se acumulado ao longo destes meses, mas a companhia continua a garantir que o jogo será colocado no estado que foi prometido antes do lançamento. O tempo começa a escassear, mas os polacos já provaram noutras alturas serem capazes de corrigir os seus erros.

Editores 4gnews recomendam:

Abílio Rodrigues
Abílio Rodrigues
Apaixonado por tecnologia desde que montou o seu primeiro computador, continua em fase lua-de-mel com tudo o que envolva um processador e permita umas sessões videolúdicas.