Crise? Amazon, Google, Apple e Facebook não foram afetadas (muito pelo contrário)

Bruno Coelho
Comentar

O ano é 2020 e não se fala de outra coisa: uma crise pandémica assola o mundo. As mortes sucedem-se, e vários setores da economia vivem uma verdadeira crise. Em contrapé, as gigantes tecnológicas Amazon, Facebook, Apple a Alphabet (dona da Google), viveram um ano para mais tarde recordar.

Amazon foi quem mais lucrou com o ano atípico de 2020

Tal como afirma o Dinheiro Vivo, a Amazon é quem acabou por faturar mais com o ano atípico. A gigante do comércio online liderada por Jeff Bezos conseguiu gerar receitas na ordem dos 233,8 mil milhões de euros em 2020. Este é um aumento de 87,7 milhões face ao ano anterior. Dada a natureza do comércio online da Amazon, e com muitas lojas físicas fechadas, são números compreensíveis.

O mesmo acontece com a rede social criada por Mark Zuckerberg. O Facebook terminou 2020 com uma faturação de 71,72 mil milhões de euros. De registar que tal configura um aumento superior a 15 mil milhões face a 2019. A publicidade é a grande obreira desses números.

Também graças à publicidade e a pesquisa, a Alphabet (dona da Google) registou receitas anuais de 151,8 mil milhões de euros. Este é também um aumento na ordem dos 12,7% face ao ano anterior.

Apple teve o melhor trimestre de sempre

Quem não foge a esta tendência é a Apple. A gigante teve um quarto trimestre de sonho, como te mostramos em mais pormenor neste artigo. Só durante esses três meses, a empresa da maçã trincada terá tido receitas de 93 mil milhões de euros. E numa altura em que se pode questionar a falta de inovação dos mais recentes iPhone, a empresa viveu o seu melhor trimestre de sempre. Para a Brand Finance, a Apple é também a empresa mais valiosa da atualidade.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Football Manager e o cinema são dois dos seus escapes, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.