China vai castigar empresas como a Apple e Qualcomm para se vingar dos Estados Unidos!

António Guimarães
6 comentários

A guerra comercial entre a China e os Estados Unidos têm sido o assunto mais quente no mundo da tecnologia, atualmente. Os Estados Unidos até agora baniram a Huawei, ZTE, além de fazer com que a TSMC (uma das maiores fornecedoras da Huawei) tenha que pedir autorização para enviar componentes à empresa chinesa.

Como é óbvio, esta jogada representa um prejuízo enorme para ambas as empresas. No caso da TSMC, esta nova regra pode significar prejuízos de 5 mil milhões de dólares. Na face destes acontecimentos, a China está prestes a lançar o seu plano de "vingança tecnológica" contra os Estados Unidos.

China vai responder na mesma moeda, prejudicando empresas americanas

De acordo com o Global Times, a China está a preparar-se para implementar algumas contramedidas para combater os Estados Unidos. Uma delas é criar uma "lista negra" como os EUA fizeram. Esta lista irá incluir empresas americanas consideradas não confiáveis como Apple, Qualcomm, Cisco e Boeing.

vbvcx
A Guerra Fria da tecnologia

Através desta lista, as entidades chinesas irão manter as operações das empresas americanas sob constante escrutínio. Serão lançadas várias investigações e inspeções, de forma a desmotivar investidores e prejudicar a reputação das empresas. A China pondera ainda banir as empresas mencionadas na China, tal como os EUA fizeram com a Huawei.

Escusado será dizer que esta seria uma jogada desastrosa para a Apple, por exemplo. Cerca de 14% das receitas da Apple no segundo trimestre fiscal foram oriundas da China. Desta forma, há um jogo muito perigoso a ser disputado entre os dois países.

Não há dúvida de que estamos a testemunhar uma nova Guerra Fria, mas com tecnologia em vez de bombas nucleares.

Editores 4gnews recomendam:

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.