CEO da Apple ganhou cerca de 100 milhões em 2022, com salário chocante em 2023

Rui Bacelar
Comentar

Tim Cook, atual CEO da Apple, arrecadou cerca de 100 milhões de dólares ao longo do último ano de 2022 em remunerações salariais diretas e compensações. Mais concretamente, o executivo amealhou 99,4 milhões de dólares, ou cerca de 91,63 milhões de euros à atual taxa de conversão.

Os valores foram divulgados recentemente pela própria Apple em comunicado à imprensa disponibilizado no final desta semana. É importante referir que a principal fatia do bolo não proveio dos salários mensais, mas sim dos dividendos e frutos das ações detidas por Cook ao longo do último ano.

Em 2021, Tim Cook arrecadou 98,7 milhões de dólares, valor que aumentou em 2022

Tim Cook Apple

Em concreto, Cook levou para casa cerca de 3 milhões de dólares em remunerações salariais - o salário efetivo ao longo de 2022. Porém, os dividendos das ações e demais títulos por si detidos valer-lhe-iam um total de 83 milhões de dólares no último ano.

A somar à equação temos também bonificações, compensações e demais ajustes fiscais que lhe valeriam uns adicionais 13,4 milhões de dólares no ano transato. Em jeito de comparação, Tim Cook levaria cerca de 98,7 milhões de dólares para casa em 2021.

CEO da Apple corta em 40% o seu salário, afirma Mark Gurman

Apple CEO Tim Cook’s pay will fall over 40% in 2023 (from $99.4 million to $49 million) after shareholder feedback and a recommendation from Cook after that feedback. https://t.co/qTtGmiAYz7.

— Mark Gurman (@markgurman) 12 de janeiro de 2023

Em 2023, Tim Cook verá o seu salário reduzido drasticamente, em cerca de 40% a pedido do próprio. Esta ilação é fundada no feedback fornecido pelos acionistas da gigante de Cupertino e demais recomendações da assembleia de investidores da empresa.

Desse modo, após ter tomado conhecimento da posição dos principais acionistas da sua empresa, Cook terá tomado a dianteira e solicitado a drástica diminuição no seu salário. De igual modo, Cook também deverá ajustar os valores de quantias remuneratórias e bónus a que terá direito.

Ou seja, não só o seu salário será truncado, como também as demais bonificações a que teria direito em 2023. À luz dos documentos divulgados, Cook pode receber cerca de 49 milhões de dólares em 2023 a título de compensações diversas. A redução, mais uma vez, rondará os 40%.

Tim Cook verá o seu salário reduzido em 40% ao longo de 2023

Tim Cook

Os ajustes financeiros supracitados em nada inferem sobre o estado das contas da Apple. Poderia pensar-se que a empresa estava a correr no vermelho, mas tal não estaria mais longe da verdade, com a Apple a superar novamente os objetivos ao longo de 2022.

Com efeito, a gigante de Cupertino, sob a alçada e liderança de Tim Cook continua na sua senda de sucesso enquanto uma das empresas mais lucrativas do mundo. Mais uma vez, as vendas do seu Apple iPhone lideraram as receitas, com os serviços a crescerem também a bom ritmo.

Por fim, a Apple realiza a sua próxima reunião geral com os investidores em março de 2023. Aí, a tecnológica debaterá o estado das contas, os desafios como a inflação e impacto da pandemia, bem como a guerra na Ucrânia, fatores com impacto no último ano, além de debaterem os objetivos para 2023.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com a atualidade tecnológica na 4gnews. Email: ruibacelar@4gnews.pt