Cartão de memória no Android: continua mesmo a ser preciso?

Bruno Coelho

Os cartões de memória são aquilo a se pode chamar uma faca de dois gumes. Uns adoram-nos, pela sua possibilidade de extensão de memória. Outros, por seu turno, não lhe veêm grande utilidade. Nos iPhone tal não acontece, mas é recorrente vermos dispositivos Android com entrada para cartão microSD.

Recentemente, duas notícias fizeram com que se falasse deste tema. Em primeiro lugar, foram lançados os microSD Express, que dizem ter praticamente a mesma velocidade da memória interna. Ademais, chegou o primeiro microSD de 1TB.

cartão de memória microsd smartphone android

No meio disto tudo, cada vez mais vemos as versões base de dispositivos gama-média a cifrarem-se nos 64GB de memória interna. Algo que, neste momento, é mais que suficiente para grande parte dos utilizadores. Até porque existem aplicações como o Google Fotos ou o Spotify.

Os cartões de memória são mais lentos que a memória interna

A verdade é que quem vos escreve este artigo não é grande fã de cartões de memória no smartphone. Além de serem mais lentos que a memória interna, têm boas possibilidade de se corromperem, algo que não me agrada minimamente.

cartão de memória microsd smartphone android

Depois, vivemos em tempos em que a memória interna, começando nos 64GB é mais que suficiente. No meu caso, as fotografias e os vídeos vão para o Google Fotos. A música oiça-a no Spotify Premium. A memória fica praticamente cingida ao sistema, aplicações e alguns ficheiros de trabalho.

Cada vez menos precisamos de cartão de memória no smartphone

No final das contas acabo por preencher metade da memória do smartphone. É óbvio que com o tempo as aplicações vão ficando maiores, mas presumo que o armazenamento das versões base vá acompanhar essa tendência.

cartão de memória microsd smartphone android

Vejo a utilidade dos cartões microSD no smartphone em casos específicos, claro. Contudo, não sendo propriamente fã e vendo a memória interna a aumentar, não lhes vejo grande necessidade.

Ainda assim, não vejo problema nenhum em os dispositivos darem essa opção ao utilizador. Tal como lhe dão a possibilidade de ter mais memória interna, deve poder expandi-la, caso queira, via microSD. Embora eu não use, é melhor ter essa possibilidade do que não ter. E cada utilizador fará a sua escolha.

Editores 4gnews recomendam:

Vale a pena pagar mais de 200 euros por um smartphone em 2019?

Xiaomi Black Shark 2 já tem data de apresentação oficial definida

O smartphone dobrável da Xiaomi está mesmo a caminho!

Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Ultimate Team é o seu atual saco de boxe, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.