Apple, Xiaomi, Samsung e Huawei não foram afetadas pelo Covid-19 no mercado de wearables

Bruno Coelho
Comentar

Segundo o que foi revelado pelos analistas da IDC, as principais fabricantes de wearables cresceram substancialmente no primeiro trimestre de 2020. Tanto Apple, como Xiaomi, Samsung e Huawei viram as suas expedições e quota de mercado crescer face ao período homólogo, mesmo em plena pandemia de Covid-19.

Em primeiro lugar, é bom destacar que a Apple se mantém como líder destacada deste segmento com uma quota de mercado de 29.3%. Face a 2019, verificou um crescimento de 59.9%.

IDC
Top 5 de empresas de wearables, por volume de expedições, quota de mercado e crescimento face ao período homólogo; primeiro trimestre de 2020. Crédito: IDC

Cada vez mais destacada no segundo lugar está a Xiaomi. A fabricante chinesa viu a sua quota de mercado passar de 11.6% para 14.0% num ano. O crescimento esteve na ordem dos 56.4%.

Xiaomi Mi Band 4
Mi Band 4 é uma das principais responsáveis pelo crescimento da Xiami neste segmento

Quem verificou o maior crescimento geral foi a Samsung – 71.7%. No primeiro trimestre de 2019 tinha uma quota de mercado de 9.0%, passando agora para os 11.9%.

A fechar os cenários positivos está a Huawei, que verificou um crescimento geral de 62.2%. Face a 2019, a fabricante passou 8.9% de quota de mercado para 11.1%.

Estes são números que certamente alegram num cenário de uma indústria em queda. As vendas de tablets e smartphones caíram neste período, mas os wearables estabelecem-se como um produto em franco crescimento, apesar das condições adversas que se verificaram a nível global.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Football Manager e o cinema são dois dos seus escapes, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.