Apple iPhone X

O primeiro iPhone da Apple chegou em 2007 com a mítica apresentação de Steve Jobs. Steve, aclamado por muitos como “O visionário”, pouco mais foi do que um mestre de marketing e estratégia na venda do seu produto.

Ao contrário dos CEO’s da altura, Steve Jobs tinha conhecimentos básicos na computação. Isto fez com que a sua visão fosse mais destinada para utilizadores como ele. Sem conhecimento de código e à procura do produto mais simplista.

Vê ainda: Xiaomi Mi 8 supera os Samsung Galaxy S9 na fotografia – DxOMark

Podia falar do quão os macintosh revolucionaram os computadores, porém, neste artigo focarei as minhas atenções no iPhone da Apple.

Quando apresentado em 2007, o iPhone era simplesmente inacreditável. Um terminal finalmente simples de utilizar. Bem mais caro que a concorrência, contudo, um dispositivo que se destacava em todos os pontos.

Steve Jobs apresentou o primeiro iPhone da Apple no dia 29 de junho de 2007

Depois do primeiro iPhone o mundo mobile mudou. A Samsung foi, aliás, recentemente declarada culpada na cópia de design do iPhone com o seu primeiro Samsung Galaxy. Não há dúvidas que a Apple mudou o mundo mobile. Sejas ou não um amante da marca. Se tens um smartphone todo XPTO podes agradecer a Steve Jobs.

Não quero com isto dizer que eventualmente não chegaríamos lá, porém, em 2007 os “smartphones” que dominavam o mercado eram os BlackBerry e Palm com teclado físico qwerty. 

Como diz a minha mãe, “os smartphones são todos iguais”

Estamos em 2018 e os smartphones, como diz a minha mãe, “são todos iguais“. Um pedaço de ecrã na parte frontal e uma câmara na traseira. Para quem olha para os smartphones como um pedaço de tecnologia que lhe ajuda no quotidiano, os smartphones não passam disso.

Para os mais aficionados, há sempre a conversa, “Android é isto” e “iOS é aquilo”. Olham para os PPI’s (pixéis por polegada) e para a memória RAM.

Vamos encarar as coisas como elas são nerds espalhados pelo mundo. A maior parte das pessoas não sabe o que isso é.

Este artigo é para todos esses. Para aqueles que não percebem nada e estão inclinados em comprar um iPhone da Apple. Será que vale a pena? Vale mesmo o investimento?

Apple Xiaomi Android Samsung Huawei Xiaomi Apple iPhone X Samsung Galaxy S9 Huawei P20 Apple iPhone X
Imagem | ©reuters

Muitos dizem que ter uma maçã nas costas do smartphone é “ostentação”. Sinceramente acho que este já não é o caso. Um Samsung Galaxy S9, Huawei P20 Pro ou até o novo Sony Xperia XZ2 aproximam-se seriamente do preço dos terminais da Apple.

Muitas gente é acusada de comprar um iPhone SE para “ostentar”. O iPhone SE custa 419€, um Huawei P20 Pro 900€. Preciso de concluir?

Esta ideologia de ostentação era válida quando o iPhone 4 acabava de chegar ao mercado português e era consideravelmente mais caro que a concorrência. Numa altura em que dar 400€ por um topo de gama era absurdo, o iPhone 4 custar quase 600€ na versão base. Aí entendo (em determinados aspetos) a acusação.

Já não podemos dizer que comprar um iPhone é uma “ostentação”

Não quero com isto dizer que haverão pessoas que sentirão orgulho em ter a maçã no smartphone. Certamente como também tens orgulho do logo da OnePlus, Xiaomi ou Samsung.

Comprar um iPhone tem os seus “quês” e “porquês”. Deixem de ser haters e lovers. Há vantagens e desvantagens para ter um produto da Apple no bolso.

Neste momento sou um utilizador do iPhone X, porém, antes disso era um orgulhoso dono de um Google Pixel, Galaxy S7 e Nexus 5.

As vantagens de comprar um iPhone da Apple

Podem-me vir dizer “as aplicações são melhores“, o “sistema é fluido“, “as atualizações são recorrentes“. Na minha cabeça só há uma justificação válida para comprar um iPhone e chama-se “ecossistema” (falarei disso já em diante).

As aplicações são teoricamente melhores, porém, não há tantas de borla como na Google Play Store do Android. E se queres um sistema fluido e com atualizações recorrentes compra um Pixel da Google.

A única grande vantagem do iPhone face aos outros equipamentos é o ecossistema. Mais uma vez, a minha mãe aparece no artigo com um exemplo perfeito.

A Dona Cristina adorava o seu Huawei P8 e custou-lhe imenso saltar para um iPhone 7. Os utilizadores do iOS dizem que o sistema é mais simples, contudo, só é mais simples se tiveres habituado a ele.

Para a minha mãe ter um iPhone ou um Huawei P8 é igual ao litro. Todos tem o Facebook, todos tem o WhatsApp e se não fosse eu a dar-lhe de presente não o teria de certeza.

Vamos falar do ecossistema

Se não entendes nada do que é o ecossistema tecnológico, deixa-me dar-te umas luzes. A Apple cria os seus produtos para funcionarem perfeitamente entre eles. Se tens um computador Mac ou um iPad, comprares um iPhone é só lógico. Tudo que tens num local tens em todos os gadgets. Simples e eficaz.

Já para não falar do Apple Watch, Apple TV ou HomePod. Os produtos da Apple trabalham numa sincronia simplesmente imbatível.

Mas o ecossistema não sai barato

Contudo, há uma desvantagem sobre este ecossistema, não é barato. Não falo apenas na compra do hardware, mas também da sua sincronização. O que referi acima de ” Tudo que tens num local tens em todos os gadgets” é apenas meia verdade.

Isto porque o iCloud só te dá 5GB de memória de armazenamento grátis. Se queres tudo num só local terás mesmo de investir em mais armazenamento.

  • 50GB: 0.99€ / mês.
  • 200GB: 2.99€ / mês.
  • 2TB: 9.99€ / mês.

Vale a pena viver no ecossistema da Apple? Se tens dinheiro para comprar um iPad, um Macbook, um iPhone, Apple TV, Apple Watch e iCloud, não penses duas vezes. É o melhor que podes fazer. Agora, se queres um iPhone por si só, mais vale comprares um terminal Android e poupares uns trocos. O iPhone sozinho é um terminal incapacitado.

Assuntos relevantes na 4gnews:

WWDC 2018 – o que esperar para o iOS, macOS?

Google. Fuchsia OS poderá ir além dos smartphones e PCs

WWDC 2018 focar-se-á no novo ”vício”, o ecrã e a tecnologia – Bloomberg

Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.