Apple tem planos ambiciosos para o seu futuro smartphone dobrável

Mónica Marques
Comentar

É mais um registo de patente da Apple que desvenda outro dos projetos em que a empresa está a trabalhar.

Desta vez, ficamos a conhecer os planos ambiciosos da Apple para o seu smartphone dobrável que poderá funcionar como um notebook.

Smartphone dobrável da Apple pode funcionar como notebook

patente smartphone dobravel Apple
Registo de patente do smartphone dobrável da Apple Crédito@Patently Apple

A Apple acaba de conseguir aprovar uma nova patente na autoridade norte-americana US Patent and Trademark Office. E o registo agora revelado desvenda os planos ambiciosos que a empresa de Cupertino tem para o seu smartphone dobrável.

De acordo com o processo, a Apple pretende que o seu smartphone dobrável funcione também como um notebook. Pelo o que nos é dado a ver, quando aberto o dispositivo oferece um ecrã gigante aos utilizadores, no qual podem visualizar qualquer conteúdo. Já na posição de notebook e com um teclado virtual, pode funcionar como este equipamento.

Mas a Apple, como é hábito, quer ir mais longe. A patente esclarece que, quando o smartphone dobrável está em modo de operação conjunta, as imagens espalham-se por vários ecrãs e colunas de outros equipamentos, além de poder funcionar também com câmaras. Aqui a ideia é que os dispositivos trabalhem em conjunto e partilhem recursos.

Em relação ao funcionamento como notebook, não podemos dizer que a ideia é uma novidade, uma vez que este conceito de design é bastante semelhante ao Surface Neo da Microsoft, agora adiado por tempo indeterminado.

Modo de cooperação do dobrável Apple permite que vários equipamentos trabalhem em conjunto

dobrável Apple
Smartphone dobrável da Apple pode funcionar como notebook Crédito@Patently Apple

Já a parte de o smartphone dobrável da Apple funcionar em modo de cooperação com outros equipamentos, parece ambiciosa e com bastante potencial. A patente, aliás, abrange vários dispositivos eletrónicos e ecrãs para trabalharem juntos, numa espécie de sistema expandido.

E há mais. A patente também explica que os dispositivos emparelhados devem estar equipados com uma combinação de sensores para detetarem as extremidades dos outros equipamentos ligados. Desta forma, todos os equipamentos podem fazer cada um a sua operação que depois se reflete na operação conjunta.Por exemplo, as imagens são mostradas no ecrã do dobrável enquanto uma coluna emparelhada reproduz música, de forma sincronizada com as imagens.

Para já, não há ainda informação sobre a disponibilidade do dobrável da Apple e muito menos o preço a que será disponibilizado.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.