Apple: procura no mercado dita ritmos de produção do iPhone 14

Mónica Marques
Comentar

O mercado exige e a Apple responde. A empresa de Cupertino está a reduzir a produção do iPhone 14 Plus, devido à fraca procura pelo modelo.

Em contrapartida, todos os esforços de produção estão agora a ser canalizados para o fabrico do modelo mais caro e mais procurado: iPhone 14 Pro Max.

iPhone 14 Plus cai nas preferências e iPhone 14 Pro Max é o favorito

iPhone 14 Pro
Em Portugal, o iPhone 14 Plus está disponível a partir de 1.189 euros e o iPhone 14 Pro Max desde 1.499 euros Crédito@Apple

Desde o seu lançamento que têm surgido várias notícias sobre as vendas dos novos modelos de iPhone 14. Como alguns dos analistas de mercado previam, os utilizadores estão a optar por comprar os modelos mais avançados que, na prática, são os que integram as grandes novidades da série.

O iPhone 14 Pro Max está, inclusive, a tornar-se um favorito entre os utilizadores do universo iOS, estando as suas vendas globais a refletir isso mesmo. Já no outro lado da moeda está o modelo iPhone 14 Plus que, depois de um pico inicial, tem vindo a descer nas preferências dos utilizadores.

Perante as exigências do mercado, a Apple está a ser obrigada a ajustar a produção de ambos os equipamentos. A informação chega através do analista Ming-Chi Kuo, sendo que anteriormente a agência de notícias Reuters tinha também já avançado com esta notícia.

De acordo com as duas fontes, a Apple está em negociações com os seus fornecedores para reduzir a produção do iPhone 14 Plus e canalizar esses esforços para a linha de produção do iPhone 14 Pro Max.

Em números, a Apple pretende que a produção inicial dos modelos Pro passe de 50% para 60%, sendo que poderá haver ainda um segundo ajuste que leve aos 65%. A concretizar-se a previsão de 65% da produção estar dedicada a fabricar unidades Pro do iPhone 14, os modelos base representariam apenas 35% da produção, o que reflete bastante bem as suas vendas.

Foxconn implementa sistema de “circuito fechado”

Outras notícias relacionadas com a Apple dão conta de que a fábrica Foxconn entrou, de forma repentina, em sistema de “circuito fechado”. Tal significa que os trabalhadores estão proibidos de abandonar as instalações da fábrica.

Na origem da implementação deste sistema, estão novos casos de Covid-19 detetados nas instalações fabris que, devido à política de “zero casos” das autoridades chinesas, levou a que fosse imposto este bloqueio aos trabalhadores.

Vários analistas fizeram já as contas e os resultados não são bons para a Apple. Este bloqueio pode levar a que mais de 10% da capacidade mundial de produção de iPhones seja afetada.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira. Email:monicamarques@4gnews.pt