Apple perde dinheiro com a produção dos novos iPhone 14?

Rui Bacelar
Comentar

A cada nova geração de smartphones iOS temos avanços tecnológicos e novas implementações de hardware que obrigam as equipas de engenharia a encontrar, por vezes, soluções laboriosas. Custos que se deslocam também para a linha de produção e se refletem no caderno de encargos definitivo para a Apple. Ora, tal é o caso dos novos Apple iPhone 14,segundo aponta a Nikkei Asia.

Importa também frisar primeiramente que o preço dos novos iPhone 14 não sofreu alterações num dos seus principais mercados, os Estados Unidos da América.

Em severo contraste, na Europa os preços dos telefones tiveram um significativo aumento. Exemplificando, com o modelo iPhone 14 a começar nos 1 039 € e o modelo iPhone 14 Pro a começar nos 1 349 € em Portugal.

Produção dos Apple iPhone 14 custa 20% mais que os iPhone 13

Apple iPhone 14

O custo de produção dos novos Apple iPhone aumentou em 20% face à geração prévia, os iPhone 13 de 2021.

É, aponta a Nikkei, um valor recorde, sendo estes os mais caros telefones iOS que a Apple alguma vez produziu.

O culpado? Sobretudo o processador Apple A16 Bionic cujo custo de produção foi orçado em 110 dólares - só o processador.

Este mesmo componente foi o principal causador do aumento do custo de produção dos novos smartphones da tecnológica norte-americana.

Apple iPHone 14 Pro

Ainda de acordo com a mesma fonte, a produção do Apple iPhone 14 Pro Max orça agora os 501 dólares, cerca de 500 euros à atual taxa de conversão.

É um enorme aumento face ao custo de produção do seu antecessor - iPhone 13 Pro Max que custava 461 dólares, ou cerca de 460 euros a ser produzido.

Também os novos sensores de imagem (CMOS) da Sony, comportam um aumento unitário de preço de 50%. Ou seja, apesar de serem sensores maiores (30% em tamanho), o custo de cada sensor de imagem aumentou em 50%, custando agora 15 dólares.

Produção do chip A16 Bionic custa 2,4x mais que o antecessor A15 Bionic

Apple iPhone 14 Pro

Em simultâneo, a Apple continua a escolher a Samsung como principal fornecedora para os ecrãs OLED. Uma parceria que já remonta há vários anos, permanecendo pétrea por vontade das partes.

O resultado? Um aumento muito considerável do preço de venda a retalho dos novos Apple iPhone 14, sobretudo na Europa.

Enquanto isso, a Apple aloca a produção da maioria dos seus componentes às fabricantes sediadas na Coreia do Sul. Em simultâneo, tenta reduzir a utilização de componentes fabricados na China.

Apple não perde dinheiro, mas o custo de produção aumentou em 2022

Apple iPhone 14

Por fim, a montagem dos smartphones continua, essa sim, a ser maioritariamente feita na China. Não obstante, a Apple está a tentar limitar a influência do mercado aisátio no seu volume de negócios e gradualmente trará a sua montagem para fora da China.

Numa última nota, temos agora também o modelo iPhone 14 Plus à venda em Portugal desde 1 189 €.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com a atualidade tecnológica na 4gnews. Email: ruibacelar@4gnews.pt