Apple justifica ausência do Face ID nos novos MacBook Pro

Carlos Oliveira
Comentar

A Apple lançou recentemente uma nova geração MacBook Pro com os processadores M1 Pro e M1 Max. Mas uma das novidades mais incomodativas destes equipamentos é a introdução de uma notch.

Visto que ela lá se encontra, houve quem questionasse a ausência da tecnologia de reconhecimento facial Face ID. Perante as inquietações, a Apple já veis esclarecer essa ausência.

Apple considera que Touch ID é mais conveniente nos MacBook Pro

A resposta foi dada por Tom Boger, vice-presidente de marketing do produto, em entrevista ao Wall Street Journal. O executivo afirma que "Touch ID é mais conveniente num portátil, pois as mãos já estão no teclado".

MacBook Pro

Conveniência é a justificação dada pela Apple para a ausência do Face ID nos novos MacBook Pro. Conforme afirma Boger, visto que tens as mãos no teclado, é mais simples colocar o dedo no botão que aloja o sensor de impressões digitais.

Aquilo que este executivo tem a sua lógica, porém, muitos gostariam de autenticar-se no seu portátil sem qualquer tipo de interação física. Simplesmente abrir a tampa do portátil e começar a utilizá-lo.

Ecrã sensível ao toque faz sentido apenas no iPad

Na mesma entrevista, outro executivo da Apple respondeu à ausência de um ecrã sensível ao toque nos MacBook Pro."Fazemos o melhor computador sensível ao toque do mundo num iPad. É totalmente otimizado para isso. E o Mac é totalmente otimizado para entrada indireta. Não sentimos realmente um motivo para mudar isso." aponta John Ternus.

Portanto, para quem deseja um MacBook Pro com ecrã sensível ao toque, a Apple rejeita essa possibilidade. Se o desejares, então o melhor será optar por um iPad, embora tenha outro tipo de limitações devido ao seu sistema operativo.

É ainda referido, durante esta entrevista, que não existem planos para o desenvolvimento de um MacBook Pro resistente à água. Ademais, a Apple sai em defesa da impossibilidade de fazer um upgrade de memória RAM devido à utilização de memória unificada com os chips M1.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.