Apple iPhone 13: as 5 novidades mais esperadas em 2021

Rui Bacelar

A escassos meses da expectável apresentação dos Apple iPhone 13 - em setembro próximo se nenhuma circunstância extraordinária o impedir - temos já uma boa perceção do que mudará no próximo alinhamento de smartphones iOS com até quatro modelos.

Em seguida damos a conhecer 5 dos prováveis aspetos suscetíveis de mudanças, com base nas fugas de informação que até à data de se têm somado na Internet. Esperamos mais do que uma iteração "s" uma vez que as melhorias serão bastante abrangentes.

1. Mais e melhor autonomia de bateria nos iPhone 13

Apple iPhone 12 Pro

Os rumores e fugas de informação são concordantes neste ponto. Todos os quatro modelos de iPhone terão um sério reforço na sua autonomia, algo que se deverá a dois fatores, o aumento da capacidade das baterias e da eficiência dos ecrãs e processador.

Atendendo às informações divulgadas na web poderemos ter o seguinte panorama:

  • iPhone 13 Pro Max: 4 352 mAh vs 3687 mAh no iPhone 12 Pro Max
  • iPhone 13 Pro e 13 Pro Max: 3 095 mAh vs 2 815 mAh no iPhone 12 e 12 Pro
  • iPhone 13 mini: 2 406 mAh vs 2 227 mAh no iPhone 12 mini

Caso tal cenário se verifique teremos um sério reforço no tamanho e capacidade das baterias incluídas. Este ponto de partida colocaria de imediato a nova geração com ampla vantagem sobre os modelos atuais.

Por outro lado, contamos com um novo processador - Apple A15 Bionic - com bastante otimizações no desempenho e sobretudo no consumo e eficiência energética.

Por fim, nos modelos Pro é expectável a utilização de ecrãs LTPO OLED. Componente que, além da taxa de atualização variável - até 120 Hz - reduz consideravelmente o consumo de energia face aos ecrãs OLED convencionais como os que temos nos iPhone 12.

Em síntese, contamos com uma maior capacidade de baterias, processador mais eficiente e, para os modelos mais caros, ecrãs mais comedidos no consumo energético. O resultado? Um incremento na duração da bateria.

2. Melhor desempenho e menor consumo energético com os Apple A15 Bionic

Apple iPhone 12 Pro

O processador é, sempre, o componente mais importante de um novo smartphone, seja ele Android ou iOS. No universo Apple teremos o novo A15 Bionic, também ele construído de acordo com a litografia de 5 nm.

Segundo as fugas de informação este novo SoC está já a ser produzido em massa pela taiwanesa TSMC. Este ano a produção terá começado mais cedo para contornar a atual escassez de componentes que se faz sentir no mercado.

As melhorias consistirão sobretudo em otimizações do poder de processamento e, sobretudo, no consumo energético. Por outro lado, não contamos com um incrementos tão expressivos como os que apuramos na transição do A13 (a 7 nm) para o A14 (a 5 nm).

Teremos, portanto, algumas otimizações e incrementos na velocidade de processamento, sem revoluções no horizonte de Cupertino.

3. Ecrãs LTPO AMOLED, mas só para os modelos Pro

Apple iPhone 12 Pro

A Apple será a última grande fabricante a adotar os ecrãs com alta taxa de atualização até 120 Hz para smartphones.

O mais irónico é o facto de ter sido a Apple a primeira fabricante a adotar os ecrãs com alta taxa de atualização para os tablets, neste caso os iPad Pro de segunda geração, em 2017 (Pro Motion).

Este mesmo cenário foi replicado nos Apple Watch Series 5 e Series 6, ambos com ecrãs Pro Motion.

Agora, em 2021, contamos com a chegada deste componente, com a mesma nomenclatura Pro Motion, para os iPhone Pro. Este ponto é sustentado nas fugas de informação até à data, sendo a Samsung Display a fabricante dos painéis para ambos os modelos.

Mais concretamente, contamos com painéis LTPO OLED para os iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max. Os demais - iPhone 13 mini e iPhone 13 deverão utilizar ecrãs OLED convencionais. Isto é, com uma taxa de atualização base de 60 Hz.

Para os modelos mais caros chegará assim a taxa de atualização variável, entre 1 a 120 Hz. Isto melhorará a experiência de utilização, com animações mais fluídas e também permitirá poupar energia.

4. Melhor sistema de câmaras nos Apple iPhone 13

Apple iPhone 13

Diz-nos Ming-Chi Kuo, o mais famoso analista de mercado atento aos desígnios de Cupertino, que este será possivelmente o maior vetor de inovação. A prestação fotográfica e qualidade da captação de vídeo motivarão a Apple a engrossar os seus iPhone.

Fá-lo-ão, contudo, por um bom motivo. Os novos módulos terão mais elementos óticos - mais lentes a compor cada objetiva. Isto resultará em imagens mais nítidas, além de menos aberrações cromáticas. De igual modo, reduzir-se-á também a distorção da objetiva ultra-grande angular que passará de 5 para 6 elementos óticos.

Para além disso, a abertura máxima de pelo menos uma das objetivas aumentará significativamente. Segundo Kuo, passaremos de f/2,4 nos iPhone 12 para f/1,8 nos iPhone 13. Chegará assim mais luz ao sensor, resultando em fotos e vídeos com menos ruído e mais amplitude de criação também quando a luz escasseia.

Por fim, espera-se que todos os modelos de iPhone estejam agora equipados com o sistema LiDAR. Até ao momento, só os modelos Pro dispõem deste módulo que ajuda o telefone a focar mais rapidamente, sobretudo em cenários noturnos.

5. Notch reduzida e o possível retorno do Touch ID aos iPhone

Apple iPhone 13

Entre as incertezas que se confundem com desejos dos utilizadores temos a redução da notch. Este ponto tem sido sustentado pela divulgação de algumas fotografias de protetores de ecrã com uma porção menor dedicada ao elemento referido supra.

Espera-se que a Apple use um novo módulo de sensores necessários para o Face ID que ocupe cerca de metade do espaço. Tal implementação poderá resultar numa redução considerável deste elemento já caraterístico dos iPhone, a ser mantido.

Por fim, contamos com o regresso do Touch ID, agora embutido no ecrã. Tendo em conta que os ecrãs OLED permitem uma fácil implementação deste componente, não há motivos de maior que obstem à sua volta nos iPhone 13.

Por outro lado, há poucas fugas de informação que apontem nesse sentido, ainda que a sua execução seja relativamente simples.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.