Apple: iPhone 12 tem uma péssima bateria para aqueles que adoram jogar no smartphone

Filipe Alves
1 comentário

Se és daqueles que adora jogar no smartphone, é possível que os novos smartphones da Apple, iPhone 12, não sejam os dispositivos para ti.

Isto porque, de acordo com os testes de bateria do PhoneArena aos iPhone 12, deixam seriamente a desejar neste segmento. Os resultados são seriamente desapontantes.

Bateria do iPhone dos iPhone 12 nos jogos

Bateria dos iPhone 12 da Apple nos jogos

Este é provavelmente o setor onde os novos iPhone 12 estão longe da concorrência. Aliás, estão seriamente longe dos antecessores. Com uma autonomia para 3 horas de jogo, o iPhone 12 e iPhone 12 Pro ficam seriamente abaixo do iPhone 11 que nos dura para 7.47h no mesmo cenário.

O equipamento que mais nos dá autonomia para jogos, segundo este teste, é o mais recente smartphone da Samsung, Galaxy S20 FE.

Bateria dos iPhone 12 na reprodução de vídeos do YouTube

Bateria dos iPhone 12 da Apple nos jogos

Neste cenário não podemos dizer que nos decepciona muito. Ainda assim, fica bem abaixo dos concorrentes da Samsung ou até da Google.

Bateria dos iPhone 12 na browsing da Internet

Bateria dos iPhone 12 da Apple nos jogos

Já neste último cenário, os iPhone 12 e iPhone 12 Pro tem resultados positivos ao estarem acima da concorrência na maior parte dos casos.

Apple precisa de melhorar a autonomia dos novos iPhones

iPhone 12

Na maior parte das situações, este problema consegue ser resolvido com atualizações de software. Porém, é possível que a bateria desapareça mais rápido porque a Apple quer trazer mais potência aos iPhone 12 no setor.

Ou seja, neste caso, teria mesmo de baixar um pouco o desempenho (que tanto se gabam) de forma a dar mais autonomia. Esperemos para ver se a Apple fará algo ou não.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.