ipad-pro-cover2

 

O segmento dos tablets já viu melhores dias, o seu apogeu foi atingido há um ou dois anos e desde então a única coisa que as marcas têm feito é lançar versões melhoradas e mais finas dos seus equipamentos que fazem praticamente o mesmo, apenas mais rápido e eficazmente.

   

Sobretudo para os tablets Android (iOS anda lá perto), as suas funções estão reduzidas a redes sociais, jogos, filmes e entretenimento geral. São uma excelente ferramenta de distração e manutenção do ambiente salutar nos restaurantes e espaços públicos, é uma autêntica maravilha ver uma criança entretida a jogar enquanto que os pais e todos os demais clientes conseguem desfrutar de uma refeição e de uma conversa amigável em vez de fazerem turnos para acalmar a criança e esperar que ela não faça uma birra. Bom, pela descrição tanto poderia estar a descrever um tablet como uma chupeta (serão os tablets as chupetas digitais?)

Sem mais devaneios, é certo que este segmento precisa de uma verdadeira inovação, algo que lhe confira alguma utilidade prática além da acima referida e é aqui que entra a Apple e este novo rumor. Segundo consta, a Apple encetou conversações com vários fornecedores de ecrãs tácteis ou displays, dialogando com a LG, JDI, Samsung, etc. O motivo de tanta investigação reside na procura de um fornecedor que possa produzir em massa novos touch displays ou ecrãs tácteis que utilizem uma camada de nano-condutores feitos de prata ou AgNW( Ag=prata, NW=nano condutores ou fios).

Estes novos ecrãs tácteis serão usados no Apple iPad Pro e tirarão partido das várias camadas sensíveis ao toque, feitas a partir de cristais de prata, uma rede de nano condutores que criam uma rede transparente e sensível ao toque. Esta tecnologia deverá substituir o actual padrão de materiais usados nestes touch displays e melhorará a sensibilidade dos mesmos, além de permitir o seu uso em painéis curvos, uma janela aberta para o futuro.

Outra das inovações desta tecnologia AgNW ou nano condutores de prata é a capacidade de registar vários níveis de pressão aplicada no ecrã, portanto é fácil de imaginar algo parecido com o Apple Force Touch num futuro Apple iPad Pro.

Apesar do material base ser a prata, um metal precioso, os custos de produção serão menores do que os actuais (utilizam Índio (In), um elemento químico que é cada vez mais raro), o que resultará em maiores margens de lucro para os produtores. Segundo algumas previsões, o material usado actualmente Índio (In) esgotar-se-à dentro de 12 anos portanto está mais do que na altura de pensar numa alternativa para os ecrãs LCD e a prata (Ag) afigura-se como o candidato ideal.

Este Apple iPad Pro trará não só um novo ecrã com a tecnologia AgNW mas também o tão badalado vidro de safira, um material que deu muito que falar mas cujos resultados visíveis foram incrivelmente escassos até agora. A seu tempo teremos mais notícias sobre este Apple iPad Pro e poderemos conferir algumas destas informações, até lá tenham em atenção que isto se tratam de rumores.

Talvez queiras ver: