Apple desistiu do Mac Pro com processador M2 Extreme

Carlos Oliveira
Comentar

Na transição gradual dos computadores da Apple para os processadores da série M falta atualizar um produto: o Mac Pro. Essa atualização já foi confirmado pela empresa norte-americana e deixa os fãs a aguardar por um anúncio em breve.

Enquanto isso não acontece, Mark Gurman fez novas previsões para aquele que se espera ser o computador mais potente de sempre da Apple. Conforme a sua nova newsletter Power On, a Apple desistiu do desenvolvimento do processador M2 Extreme.

Mac Pro está a ser testado com o novo M2 Ultra

Inicialmente previa-se que o vindouro Mac Pro chegaria ao mercado com um poderosíssimo M2 Extreme. Basicamente, este processador consistiria na fusão de dois M2 Ultra num só componente.

Mac Pro

Segundo as mais recentes previsões de Mark Gurman, esse projeto foi descontinuado pela Apple. Ao invés, a norte-americana deverá lançar o tão aguardado Mac Pro com o novo M2 Ultra, versão atualmente em testes.

Este processador, ainda por anunciar, contará com 24 núcleos CPU e 76 núcleos GPU. Importa ainda notar que o este tão aguardado Mac Pro suportaria ainda até 192 GB de memória RAM.

Mark Gurman frisa ainda que o novo Mac Pro continuará a ser uma máquina personalizável. Isto significa que mesmo com a transição para os processadores M, continuará a ser possível aumentar a sua memória, armazenamento e outros pormenores como atualmente.

A razão que terá levado a Apple a desistir do desenvolvimento do M2 Extreme estará nos custos e problemas de desenvolvimento. O primeiro terá sido o fator mais importante, pois a versão base do Mac Pro com M2 Extreme poderia começar nos 10 mil dólares.

Esse valor colocaria o novo Mac Pro num patamar ainda mais estratosférico, ao alcance de um pequeno punhado de utilizadores. Seria difícil para a Apple justificar uma máquina com tamanho valor inicial de venda.

A opção por um M2 Ultra colocará o Mac Pro num patamar mais acessível, sem descurar o seu desempenho. Mas importa sublinhar que estas são apenas previsões do jornalista Mark Gurman, por isso, nada disto é oficial.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.