Apple acelera como nunca o seu chip 5G para o iPhone

Filipe Alves
Comentar

Novas informações garantem que a Apple está a pressionar os funcionários para que seu chip 5G esteja já pronto em 2022. Lembro que a Apple comprou o segmento da Intel responsável por este desenvolvimento. Negócio que incluiu ainda todas as patentes da Intel, mil milhões de dólares de investimento e 2200 funcionários.

Pessoas envolvidas no projeto indicam que a Apple quer que o chip 5G para o iPhone esteja pronto já em 2022. Uma timeline seriamente curta dado o espaço de desenvolvimento e todas as certificações necessárias para que o chip seja incorporado num smartphone.

iPhone X

Qualcomm será o fornecedor do primeiro iPhone 5G

O primeiro iPhone com a tecnologia 5G, se os rumores estiverem certos, podem chegar já para o ano e o responsável por isso deverá ser a Qualcomm. A Qualcomm e a Apple nem sempre se dão bem, contudo, uma parceria de múltiplos anos foi acertada e o Presidente da Qualcomm, Cristiano Amon, referiu que estará ao lado da Apple até que esta desenvolva o seu próprio chip.

Contudo, este chip 5G da Apple, pelo menos os primeiros, não deverá ser integrado no processador. Algo que se espera que aconteça com os processadores no futuro.

Ou seja, dentro do pequeno iPhone terá de existir mais um pequeno espaço para a implementação do sistema 5G. Embora não seja um espaço muito grande, algo terá de ser sacrificado para que tal possa acontecer.

iPhones com 5G estão para breve

Em suma, os iPhones com 5G estão prestes a ser revelados. É possível que em setembro do próximo ano tenhamos o primeiro modelo com a tecnologia da Qualcomm e em 2022 a Apple deverá entrar no negócio com os seus próprios chips. Esperemos apenas que não se atrase muito face à concorrência.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.