Apple A12 TSMC 7nm
Desenvolvimento do processador Apple A12 entregue à TSMC

O processo de fabrico dos processadores para smartphones tende a evoluir de ano para ano. Esta é uma das tecnicidades que permite às empresas de semi-condutores tornar os seus chips mais potentes e mais económicos. O processo de 7nm será o próximo passo e chegará naturalmente ao futuro Apple A12.

Os iPhone que a Apple apresenta todos os anos tendem a estabelecer um novo padrão em termos de performance. Para os fãs de benchmarks, a vinda de um novo iPhone estabelece uma nova meta que as demais tecnológicas procuram igualar ou mesmo ultrapassar.

Vê ainda: Samsung Galaxy A6 e A6+ chegam em breve com Android Oreo

Foi assim com a apresentação do Apple A11 em 2017 e veremos, certamente, o mesmo cenário este ano. Pelo menos é isso que os rumores sugerem. Este ano deverá ser desvendado um processador, o Apple A12 como sendo o primeiro processador da norte-americana desenvolvido em 7nm.

Apple A12 desenvolvido pela TSMC em 7nm

Esta valor ilustra o aproveitamento de todo o espaço físico de qualquer processador. Quanto menor for o valor, mais transístores o mesmo consegue albergar e, consequentemente, mais poderoso será.

Assim, o espaço percorrido por cada um destes pequenos componentes será menor. Algo que se traduz, naturalmente, numa maior performance do processador e, ao mesmo tempo, numa maior economização de bateria.

Pois bem, o desenvolvimento do A12 ficará, uma vez mais, ao encargo da TSMC. Pelo que é hoje avançado pela imprensa internacional, a Apple terá delegado esta tarefa para a empresa sediada em Taiwan. Será esta quem produzirá todos os processadores para os sucessores do Apple iPhone X.

Pois bem, este contrato terá sido bastante benéfico para a TSMC, permitindo-lhe prever lucros recorde para o presente ano. Segundo o que é avançado pela Digitimes, a empresa asiática poderá beneficiar de um aumento de 20% nas suas receitas graças a este contrato. Isto mesmo depois de ter revisto em baixa as suas previsões para a segunda metade de 2018.

Acontece que a TSMC foi a primeira empresa de semi-condutores a concluir a pesquisa inerente ao desenvolvimento de processadores em 7nm. Todavia, o processo adotado pela mesma deverá ser inferior ao que a Samsung acabou por conseguir.

A Samsung poderá ser o plano de recurso da Apple para 2019

A sul-coreana utiliza um processo de exposição a radiação ultra-violeta para o desenvolvimento de processadores em 7nm. Um processo que se superioriza ao tradicional processo ótico levado a cabo pela TSMC.

Para além de não ser o mais avançado do mercado, este processo estará perto do seu limite de capacidade. Tal poderá inviabilizar a produção em massa deste tipo de componentes no próximo ano. Caso tal se verifique, a Apple poderá ver-se forçada a entregar esta tarefa à Samsung.

Contudo, isto é mera especulação e falta ainda muito tempo para que uma decisão tenha de ser tomada. O que importa agora é a perspectiva de um Apple A12 bem mais poderoso e económico que o A11, atualmente presente nos iPhone 8 e 8 Plus e iPhone X.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Google User Research Experience: Queres ajudar a melhorar o Android?

Xiaomi Mi 6X chega dia 25 de abril e já revelou alguns dos seus preços

Microsoft: Cortana lidera mercado empresarial das Assistentes Virtuais

Fonte | Via

Mais na 4GNEWS

O gosto por tecnologia foi algo que esteve sempre dentro de mim. Com o crescer do mercado dos smartphones, também o meu entusiasmo com os mesmos aumentou. Já nos tempos livres, as séries são o meu principal passatempo.