Android: removam já estas 16 apps com malware do smartphone!

Rui Bacelar
Comentar

Há uma nova vaga de apps Android infetadas com malware até há pouco presentes na Google Play Store, a loja oficial de aplicações e conteúdos. Em causa estão um total de 16 aplicações com mais de 20 milhões de instalações entre si. Removam-nas já!

Assim, na eventualidade de terem alguma destas apps para Android instaladas no seu smartphone, o melhor é apagar a mesma logo que possível. A sua presença vem comprometer os smartphones dos utilizadores e respetiva segurança dos dados.

Apaguem estas 16 apps para Android oriundas da Google Play Store

  1. High-Speed Camera: Mais de 10M downloads
  2. Smart Task Manager: Mais de 5M downloads
  3. Flashlight+: Mais de 1M downloads
  4. Memo Calendar: Mais de 1M downloads
  5. K-Dictionary: Mais de 1M downloads
  6. BusanBus: Mais de 1M downloads
  7. Flashlight+: Mais de 500K downloads
  8. Quick Note: Mais de 500K downloads
  9. Currency Converter: Mais de 500K downloads
  10. Joycode: Mais de 100K downloads
  11. EzDica: Mais de 100K downloads
  12. Instagram Profile Downloader: Mais de 100K downloads
  13. Ez Notes: Mais de 100K downloads
  14. Flash Lite: Mais de 1K downloads
  15. Calcul: 100+ downloads
  16. Flashlight+: 100+ downloads

Mais de 20 milhões de utilizadores podem ter sido afetados pelo malware

apps Android

Segundo avança um recente estudo, mais de 20 milhões de smartphones e dispositivos móveis Android podem ter sido afetados por malware que se mascara como uma app de utilidade comum. Em causa estão apps de lanterna, conversores de moedas, dicionários, apps para descarregar informações do Instagram, calculadoras, etc.

Os investigadores de segurança avançam que este malware faz correr várias publicidades em segundo plano de modo a gerar dinheiro para os meliantes. Para além disso, o smartphone ficará mais lento e a bateria apresentará um consumo acrescido, com menor autonomia.

O pior de tudo? Com mais de 20 milhões de downloads confirmados, a escala da ameaça é particularmente grave. Portanto, se tiverem algumas das aplicações acima listadas, removam-nas pois foi detetado, no seu interior, um malware Android/Clicker.

Apps estavam presentes na Google Play Store para Android

Apps Android

Escondido em apps de utilidade geral, o malware conseguiu assim escapar aos filtros da Google Play Store. Para além disso, o seu modo de funcionamento era particularmente subtil e, após ser aberto, a app iniciava a sua atividade insidiosa.

Na prática, após a primeira abertura, descarregava a sua configuração remota, para tal efetuando um pedido de HTTP. Feito o download da configuração inicial, a app registava-se como FCM (Firebase Cloud Messaging) para poder receber mensagens push de servidor remoto.

Autonomia de bateria e smartphone lento e quente entre os sintomas

Em seguida, a app podia assim começar a exibir publicidade, sem que o utilizador do smartphone disso se apercebesse. O intuito? Gerar receitas com a exibição de publicidade para os responsáveis pelo malware.

Tratando-se de um clicker, este malware permite efetuar várias ações no smartphone infetado sem que o utilizador tenha conhecimento. Portanto, se tiverem algumas destas apps presentes, removam-nas com a maior urgência.

É, em suma, necessário ter cuidado com as apps que instalamos, ponderar as suas avaliações e ver também o que dizem os outros utilizadores nas avaliações da Google Play Store.

« The #Android apps contain #ClickerMalware—malware which secretly runs in the background & clicks on illicit advertising links to generate ad revenue—draining your phone's battery & using up mobiledata. » Apps identified by @McAfee's mobile research team: https://t.co/cxu6rSAbC6 https://t.co/YpKLMYjUR7 pic.twitter.com/H4c3pzNzAl

— Benedict Schmidt (@benschmidt1) 22 de outubro de 2022

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@4gnews.pt