Altice Portugal toma decisão ecológica importante

Bruno Coelho
Comentar

Em comunicado a dona da MEO, Altice Portugal, afirma ter tomado uma decisão ecológica importante. A empresa subscreveu o Pacto do Porto para o Clima, e cumpre-se assim um dos seus pilares estratégicos: a sustentabilidade.

“A Altice Portugal acredita que as cidades - através da vivência dos seus residentes, do envolvimento das empresas e organizações e da atuação dos Municípios locais - são os protagonistas principais na transição para uma economia neutra em carbono”, pode ler-se.

Porto quer antecipar neutralidade carbónica para 2030

O objetivo do Porto passa por antecipar a neutralidade carbónica para 2030. E a Altice Portugal, empresa líder no mercado de telecomunicações, passa agora a colaborar integralmente para este objetivo.

Altice Portugal

Este pacto foi assinado pelo Presidente Executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonsesa. Este reafirma assim o compromisso da empresa na proteção do ambiente para um futuro descarbonizado até 2050.

A Altice Portugal revela ainda que tem incorporado, neste âmbito, uma série de iniciativas:

  • A certificação internacional ISO14001:2015 (Sistemas de Gestão Ambiental) está presente em todas as áreas de negócio;
  • A adesão à “Business Ambition for 1.5oC” num contributo para a COP26 e em linha com os objetivos do Acordo de Paris;
  • A adesão à primeira edição do Climate Ambition Accelerator - o programa Global Compact das Nações Unidas que apoia empresas em todo o mundo na definição de políticas rumo às zero emissões;
  • A assinatura do Act4Nature na área da conservação da biodiversidade

Está prometido que a Altice Portugal vai “disponibilizar o seu know-how contribuindo para as metas locais e nacionais” e “definir um contexto favorável para a descarbonização contribuindo também para aumentar a consciencialização pública sobre o tema”.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.