Xiaomi volta a quebrar recordes face à rival Samsung - IDC

Rui Bacelar
IDC Xiaomi Mi 7 Xiaomi Mi Band 3 Android Oreo Google Samsung
A tecnológica chinesa está imparável, quem o diz é a IDC. @Reuters

A IDC é uma das mais conhecidas agências de análise de mercado e trimestralmente partilha algumas das suas conclusões. Agora, temos acesso aos dados alusivos à Xiaomi, Samsung e ao 2º maior mercado de smartphones, a Índia.

Em primeiro lugar, o mais recente relatório da IDC estuda sobretudo o comportamento da Xiaomi durante o 3º trimestre de 2018. Fá-lo sobretudo ao olhar para o mercado indiano, um dos poucos que ainda não apresenta sinais de saturação.

Vê ainda: Xiaomi destaca-se na Espanha com o smartphone mais usado no país

Em segundo lugar, este recente estudo da IDC permite-nos aferir o comportamento do mercado de smartphones neste país. Relembro que a Índia é uma das maiores economias mundiais bem como o 2º maior mercado mundial de smartphones.

Em terceiro lugar, segundo os dados da IDC, entre os meses de julho, agosto e até ao fim de setembro de 2018 foram vendidos 42.6 milhões de dispositivos móveis. Em suma, temos aqui um novo recorde atingido durante o trimestre em análise.

Xiaomi volta a quebrar recordes segundo a IDC

Por conseguinte, este novo recorde representa um crescimento de 9.1% face ao período homólogo (3º trimestre de 2017) do ano passado. Mais ainda, a IDC afirma que atualmente os smartphones conseguiram finalmente alcançar os telemóveis. Isto é, até ao momento eram estes últimos que maior número de unidades vendidas registavam. Agora, os smartphones representam 50% do volume de vendas, com os telemóveis a totalizar os restantes 50%. Relembro mais uma vez que os dados se referem à economia indiana.

IDC Smartphone Xiaomi oficial Samsung
Dados fornecidos pela IDC. Em análise temos o terceiro trimestre de 2018.

Olhando ainda para os dados da IDC, a agência aponta que o crescimento durante o trimestre em análise deve-se sobretudo às vendas online. As cadeias de venda e revenda online lucraram sobretudo com os últimos feriados e ocasiões festivas da Índia.

Por conseguinte, marcas como a Xiaomi, Honor (sub-marca da Huawei) bem como a ASUS, cresceram bastante neste mercado. Para tal, as lojas implementaram também várias comodidades e facilidade de pagamento para os consumidores. Uma estratégia de sucesso.

"Nenhuma marca vendeu tantos smartphones como a Xiaomi" - IDC

Esta estratégia de marketing e vendas acabaria por beneficiar as fabricantes que vendem sobretudo através dos canais online. Por conseguinte estas registaram um crescimento de 37% face ao trimestre anterior. Nesse sentido, o peso das vendas online subiu agora para 39%.

IDC Xiaomi Redmi 6A MediaTek Android Samsung smartphones
Este é o Redmi 5A, um autêntico campeão de vendas.

Olhando mais atentamente para a Xiaomi podemos ver, em primeiro lugar que a marca vendeu 11.7 milhões de unidades nesse trimestre. Trata-se do valor mais alto alguma vez registo pela fabricante chinesa.

Todos estes milhões de smartphones vendidos devem-se sobretudo aos Xiaomi Redmi 5A bem como ao Redmi Note 5 Pro. Podemos também apontar o caso de sucesso dos novos Redmi 6/Redmi 6A no total de vendas da Xiaomi.

A Xiaomi destaca-se ainda pelo seu mais recente topo de gama a preço de saldo, o PocoPhone F1 by Xiaomi. Terminal cujo preço de venda ao público ronda os 300 dólares e que tem feito furor em todo o mundo, sobretudo na Índia.

A Xiaomi, mais uma vez, supera a Samsung

Neste importante mercado, a Xiaomi volta a cimentar a sua posição de líder face à Samsung (2ª classificada). Todavia, o crescimento da Xiaomi - 27% - face ao período homólogo de 2017 é simplesmente arrebatador.

A seu favor a Xiaomi tem os Redmi 5A bem como os Redmi Note 5 Pro, os smartphones mais vendidos naquele país. No total, a Xiaomi tem um total de 48.9% de quota de mercado através das vendas online. Todavia, também cresceu nas vendas em loja física.

Xiaomi IDC Samsung
A fabricante chinesa cimenta a sua liderança face à Samsung.

Perante os dados da IDC podemos constatar que a Samsung continua a ocupar o segundo lugar. Todavia, a sua quota de mercado continua a diminuir face a trimestres passados, algo que está a ser aproveitado pelas concorrentes chinesas.

Ainda assim, a Samsung cresceu 4.8% face ao período homólogo de 2017. Crescimento este que se deveu principalmente aos Galaxy J6, Samsung Galaxy J2 2018, Galaxy J8, Galaxy J4. Em suma, a todo o seu segmento de gama baixa.

A única "derrotada" neste mercado foi a OPPO que perdeu bastante terreno (7.7%) de quota de mercado. Todavia, tivemos também o surpreendente regresso da Micromax com um crescimento de 77% em comparação com o 3º trimestre de 2017.

Editores 4gnews recomendam:

Mi Mix 3: Mecanismo deslizante prova-se bastante resistente

Black Shark já vende para Portugal de forma oficial

Mi Mix 2S por menos de 330€ é uma oportunidade a não perder!

Fonte | via

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).