Xiaomi Redmi Note 11T 5G é oficial: o novo gama-média à prova de futuro

Bruno Coelho
Comentar

O Redmi Note 10T 5G, da Xiaomi, foi o primeiro smartphone desta gama de equipamentos a chegar preparado para as redes móveis de nova geração. Agora chega o seu sucessor, o Redmi Note 11T 5G, melhorado em vários parâmetros.

Por enquanto apenas apresentado na Índia, o Redmi Note 11T 5G chega equipado com o processador Dimensity 810, da MediaTek. Este é acompanhado por 6 ou 8 GB de RAM e tem 64 ou 128 GB de armazenamento interno.

redmi

Dispõe de um ecrã IPS LCD de 6,6” polegadas com resolução Full HD+. Conta ainda com 90Hz de taxa de atualização, e 240Hz de taxa de resposta ao toque. Nesse mesmo ecrã encontramos um pequeno punch-hole que aloja a câmara frontal de 16 MP.

Redmi Note 11T 5G tem câmara principal de 50 MP

Na traseira, a Xiaomi parece ter abandonado as normalmente dispensáveis lentes de profundidade e macro de 2 MP. Temos apenas uma câmara principal de 50 MP, acompanhada por uma lente ultrawide de 8 MP.

O Redmi Note 11T não quer descurar a autonomia, e assim tem uma bateria de 5000mAh com carregamento rápido de 33W. É bom destacar características sempre importantes como dual SIM, infravermelhos ou o sensor de impressões digitais na lateral.

redmi

A Xiaomi tem tornado cada vez mais padrão colocar altifalantes estéreo nos seus smartphones, e o Redmi Note 11T 5G confirma essa regra. Como bom gama-média que é, também tem porta jack 3,5 mm. Estará disponível em preto, branco e azul.

Preços e disponibilidade do Redmi Note 11T 5G

O smartphone vai estar disponível na Índia a partir de 2 de dezembro, não havendo ainda detalhes sobre a sua disponibilidade global. Abaixo temos os preços das três variantes, com conversão direta de rúpias para euros.

  • 6 GB de RAM e 64 GB de armazenamento - 176 €
  • 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento - 188 €
  • 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento - 211 €

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.