Xiaomi quer tornar-se uma das 5 maiores fabricantes de automóveis do mundo

Bruno Coelho
Comentar

A meta parece ambiciosa para a Xiaomi, mas nas palavras do seu CEO será possível consegui-lo. Em entrevista, Lei Jun afirma que a Xiaomi quer tornar-se uma das cinco maiores fabricantes de automóveis em 15 a 20 anos.

No mais recente dia dedicado aos investidores, Lei Jun terá revelado que metade do seu tempo no último trimestre foi gasto no segmento automóvel. Mas existe noção das dificuldades que a marca vaia enfrentar neste setor.

“Os veículos são algo centenário. Desde que estejas otimista em relação à indústria automóvel, nunca é tarde demais. O desenvolvimento dos fabricantes chineses de veículos elétricos está 6 a 7 anos à frente da Xiaomi”, admite o executivo.

O alegado design do Xiaomi Car
O alegado design do Xiaomi Car

Vantagem da Xiaomi está na tecnologia eletrónica e na experiência do utilizador, segundo Lei Jun

No entanto, acaba por notar que ”a vantagem da Xiaomi está na tecnologia eletrónica e na experiência do utilizador, e o prazo de entrega em 2024 é o ideal”.

Os números revelados pela marca mostram que, só em 2022, conseguiu captar mais de 3,3 mil milhões iuanes de investidores para o seu setor automóvel. Qualquer coisa como 450 milhões de euros.

O objetivo da Xiaomi é entrar neste competitivo mercado já em 2024. E neste momento já se encontra em testes da sua tecnologia de condução autonomia.

Para Lei Jun, serão mais importantes os lucros de software dos veículos do que os lucros de hardware, numa perspetiva a longo-prazo.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Colabora com a 4gnews desde 2017, e faz parte da redação desde 2019. Come especificações ao pequeno-almoço. brunocoelho@4gnews.pt