Xiaomi POCO F4 GT desilude em testes ao seu desempenho em gaming (vídeo)

Carlos Oliveira
Comentar

O Xiaomi POCO F4 GT é um dos smartphones mais baratos do mercado com o processador Snapdragon 8 Gen 1. É a melhor proposta da empresa chinesa para o segmento gaming, contudo, o seu desempenho tem deixado a desejar.

Este triste cenário verificou-se, uma vez mais, no mais recente teste ao POCO F4 GT realizado pelo canal de Youtube Golden Reviewer, Quando comparado com os seus semelhantes, este smartphone da chinesa não conseguiu acompanhar a concorrência.

Xiaomi POCO F4 GT desilude no número de FPS em Apex Legends Mobile

O recém lançado jogo Apex Legends Mobile foi escolhido para colocar à prova o desempenho gaming do POCO F4 GT. Infelizmente para os fãs da marca, os resultados colocaram-no no final da tabela.

Em média, o Xiaomi POCO F4 GT apresentou apenas 47,5 fps durante a sessão de jogo que podes ver no vídeo acima. Um desempenho claramente parco para um smartphone com um grande foco neste nicho de mercado.

Xiaomi POCO F4 GT teste

As limitações ao desempenho do POCO F4 GT começam a notar-se logo a partir do terceiro minuto do teste. Aí, começamos a assistir a uma quebra de desempenho por razões pouco claras.

A partir do décimo minuto de teste e até ao final do mesmo vemos um desempenho constante na casa dos 40 fps. Embora o POCO F4 GT tenha atingido um pico de 60 fps, o mesmo revelou-se incapaz de manter esses números durante todo o teste.

No primeiro lugar da tabela construída pelo canal Golden Reviewer temos o Redmi K50 Pro com uma média de 59,6 fps. Este é um smartphone exclusivo do mercado chinês e vem equipado com o processador Dimensity 9000.

Para os consumidores europeus, temos o iPhone 13 Pro Max a arrecadar o melhor desempenho neste teste com uma média de 59,1 fps. Já para os amantes do Android, o melhor foi mesmo o Samsung Galaxy S22 Ultra com uma média de 57,4 fps.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.