Xiaomi: Poco F1 terá um "verdadeiro" sucessor em breve! Xiaomi admite que o F2 Pro não é digno!

Filipe Alves
1 comentário

O Xiaomi Poco F2 Pro não é um sucessor à altura do Poco F1. Estas foram as palavras da Xiaomi quando questionada se o F2 Pro iria chegar ao mercado indiano.

A marca referiu que está a trabalhar num smartphone que se identifica mais com a ideologia do primeiro smartphone. Ou seja, um topo de gama com um preço bem abaixo da concorrência.

Qual o problema do Xiaomi Poco F2 Pro

Xiaomi Poco F1

O smartphone é fantástico em muitos aspetos. Aliás, atrevo-me a dizer que é uma das melhores compras que podes fazer neste momento se queres um telemóvel topo de gama com uma fantástica qualidade.

Contudo, o seu preço está longe de competir com o antigo Poco F1. O primeiro modelo chegou com especificações topo de gama e um preço a rondar os 300€. Já o Poco F2 Pro chegou com um valor a rondar os 500€ (nop lançamento em Portugal o preço era de 650€).

O diretor da POCO, Anuj Sharma, referiu que: "O Poco F1 foi um smartophone que mudou o mercado e os consumidores esperam o mesmo do sucessor. O Poco F2 Pro não é esse dispositivo. Estamos a trabalhar para trazer um verdadeiro sucessor para o Poco F1, mas vai demorar para o desenvolver".

Quando chegará o sucessor do Xiaomi Poco F1

Xiaomi Poco F1

Com estas palavras podemos perceber que o sucessor do Xiaomi Poco F1 não chegará este ano. Resta-nos também saber se a Poco fabricará mesmo um smartphone, como aconteceu com o Poco F1, ou então se simplesmente mudará o nome a um outro smartphone da Xiaomi ou Redmi. Uma estratégia que não somos fãs.

E suma, estas são boas notícias para todos aqueles que ainda se aguentam com o fantástico Xiaomi Poco F1. O sucessor está para vir. O verdadeiro sucessor!

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.