Xiaomi Mi Pad 5 chega em agosto com estas surpresas para o mercado Android

Rui Bacelar
Comentar

A pandemia da COVID-19 gerou um aumento pela procura de computadores, portáteis e outros dispositivos que permitissem o trabalho remoto, acesso à Internet e videoconferências online com os grandes ecrãs a serem procurados. A pensar nisso, a Xiaomi terá acelerado o desenvolvimento dos seus próximos tablets Android, os Mi Pad 5 que substituirão os Mi Pad 4 lançados em 2018.

Longe de ser a única fabricante a dedicar novas e redobradas atenções para os tablets, com a Huawei a ser outro bom exemplo, teremos muito em breve novos tablets Android com a MIUI da Xiaomi. Esta interface terá, de acordo com as fugas de informação, adaptações especiais para que o utilizador tire mais proveito do grande ecrã a equipar esta geração de produtos.

Os novos Mi Pad 5 chegam em agosto de 2021

Xiaomi Mi Pad 5
Aspeto sugerido para os tablets Xiaomi Mi Pad 5.

Importa frisar que a Xiaomi não dedica atenções ao mercado dos tablets desde meados de 2018 - data da apresentação dos Mi Pad 4 - operando-se um intervalo de três anos até à chegada da nova geração. Segundo os rumores, agosto terá sido o mês escolhido pela fabricante liderada por Lei Jun.

A gama Xiaomi Mi Pad 5 terá mais que um modelo. Contamos com uma versão topo de gama equipada com o processador Snapdragon 870 da Qualcomm - sendo este chip uma versão otimizada do Snapdragon 865. O desempenho será assim um dos seus pontos fortes.

Ao mesmo tempo, o Xiaomi Mi Pad 5 deve empregar um ecrã de alta resolução - 2K - com alta taxa de atualização. Mais concretamente, contamos com um ecrã de 11 polegadas, resolução 2K, tecnologia IPS LCD e proteção com vidro Gorilla Glass. A sua taxa de atualização máxima pode chegar aos 144 Hz e a taxa de registo do toque aos 480 Hz.

A MIUI será adaptada para os novos tablets Xiaomi

Xiaomi Mi Pad 5
Aspeto sugerido para os tablets Xiaomi Mi Pad 5.

Com efeito, contamos com um grande destaque e atenção dada ao seu ecrã. Espera-se que este modelo de topo tenha suporte para stylus tal como os tablets da Samsung e os iPad Pro. Será também uma alternativa sólida aos mais recentes lançamentos da Huawei com os seus MatePad 11.

Entre as novidades temos também uma adaptação da sua MIUI. A interface proprietária da Xiaomi adaptar-se-á melhor ao grande ecrã, providenciando mais controlos ao utilizador neste formato. Algo similar ao que vimos no Mi MIX Fold com toda a interface a adaptar-se ao tipo e tamanho do dispositivo.

Contamos assim com uma experiência de utilização e navegação mais rica com esta MIUI. Algo que resultará na possibilidade de abrir vários menus em simultâneo como o centro de controlo, janelas e aplicações num mesmo ecrã.

Em síntese, o Xiaomi Mi Pad 5 quer ser algo mais que um "smartphone com grande ecrã". Em agosto ficaremos a saber se efetivamente o conseguiu.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.