Xiaomi Black Shark 2 mostra-se impecável em teste de resistência

Bruno Coelho

O Black Shark 2 é o mais recente membro de uma linhagem que pretende agradar a jogadores mobile que não pretendem gastar balúrdios. O última aposta gaming da Xiaomi já passou pelo teste de resistência de Jerry Rig Everything, e mostrou-se bastante competente.

Qualquer teste de Jerry Rig começa sempre pelo ecrã. O Black Shark 2 segue a tendência do momento, e só no nível 6 (em 10) é molestado por pequenos riscos no ecrã. Ao nível 7, como esperado, estes já se tornam mais notórios. Neste quesito, está ao nível dos topos de gama da concorrência.

A construção do smartphone gaming baseia-se em vidro e metal. Como seria de esperar, as zonas de metal sofrem bastante perante o x-ato do youtuber. Como é habitual, Jerry Rig usa estas zonas para mostrar as suas capacidades no desenho, desta vez ao desenhar um tubarão.

Mesmo com vários riscos, o sensor ótico do Black Shark 2 continuou a funcionar

O teste do isqueiro demorou 20 segundos a afetar o painel do dispositivo. A zona fica branca, e acaba por não recuperar. Por baixo do ecrã, está o sensor de impressões digitais ótico. Este foi testado no nível 7, e continuou a funcionar mesmo com os riscos.

Xiaomi Black Shark 2
Imagem: Jerry Rig Everything

O melhor fica para o fim, e o Black Shark 2 passa com distinção no teste de dobragem. O dispositivo mostra-se sólido como poucos, e não verga minimamente quando lhe é aplicada pressão na tentativa de dobragem.

O Black Shark 2 é um dispositivo focado no gaming, no qual os utilizadores poderão confiar. A Xiaomi criou um terminal potente e barato, e que a julgar por este teste se mostra bastante resistente.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Ultimate Team é o seu atual saco de boxe, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.