Ao efetuar uma compra através dos links deste artigo, o 4gnews pode ganhar uma comissão. Conheça o nosso processo de seleção de produtos.

Wi-Fi 6: afinal o que muda com a nova norma de Wi-Fi?

Rui Bacelar
Comentar

O acesso à Internet sem fios em casa é um dado adquirido para grande parte dos portugueses, mas a forma como acedemos à net varia ainda consoante o padrão ou norma de acesso suportada pelos nossos smartphones, Smart TV's e demais dispositivos.

Assim, afigura-se importante clarificar o porquê de o padrão Wi-Fi 6 ser importante face às normas anteriores. Tudo se resume a velocidade? Não, há mais fatores a ter em consideração, tal como no acesso à quinta geração de redes móveis, o 5G.

802.11 ax ou Wi-Fi 6? O fim da confusão alfabética nos nomes do Wi-Fi

Em primeiro lugar, as normas de Wi-Fi são nomeadas pela designação IEEE 802.11 seguida de uma cadeia de letras. A norma atual designa-se 802.11ax. Trata-se de uma mera curiosidade, até porque o seu nome comum é Wi-Fi 6.

Isto porque a Wi-Fi Alliance (wi-fi.org), entidade responsável por isto chegou a um acordo com os fabricantes que de agora em diante apenas um número indicará qual a norma Wi-Fi que é suportada.

Assim sendo, o 802.11ax é simplesmente chamado Wi-Fi 6. Segundo esta mesma lógica, o padrão predecessor 802.11ac passa a ser Wi-Fi 5 e o 802.11n passa a ser Wi-Fi 4. Em síntese, a regra de ouro é esta: quanto maior for o número, mais atual será a norma.

O Wi-Fi 6 tem muito para oferecer em 2022

Devolo WiFi 6

É importante reter, primeiramente, que normas Wi-Fi têm sido revistas e gradualmente melhoradas ao longo dos anos.

Na prática, a taxa de transferência aumenta, as ligações tornam-se mais estáveis. Por outro lado, a interferência de outros dispositivos é minimizada. Assim, o mesmo se aplica ao Wi-Fi 6.

Por exemplo, numa rede de 5 GHz é possível transmitir até 1200 Mbps por antena. Já numa rede de 2,4 GHz é possível transmitir até 287 Mbps.

Aqui, à primeira vista pode-se perguntar qual é o objetivo, visto que muito poucas ligações domésticas à Internet fornecem estas velocidades. No entanto, o aumento da velocidade é também benéfico para a rede interna, por exemplo, quando os dados são copiados de um portátil para o NAS, por exemplo.

OFDMA a abreviatura para menor latência no acesso à Internet

2. 🔘 OFDMA: divide os canais existentes do padrão 802.11 em subcanais menores com um número predefinido de subportadoras. 🔘 MU-MIMO: aumenta a capacidade do canal atendendo a vários dispositivos simultaneamente. pic.twitter.com/Cf8K2sZ8UL

— Cisco Do Brasil (@CiscoDoBrasil) 20 de agosto de 2021

Em jeito de curiosidade, há uma abreviatura técnica conhecida como “OFDMA” (Orthogonal Frequency-Division Multiple Access), crítica para uma menor latência.

Em termos simples, esta característica permite uma utilização substancialmente mais eficiente da rede Wi-Fi. Mais concretamente, com o OFDMA é possível combinar pacotes de dados individuais para vários dispositivos finais e enviá-los por um canal em vez de múltiplos canais, como era anteriormente o caso.

Isto liberta capacidades sem fios para mais dispositivos terminais, e a rede sem fios funciona substancialmente mais suave.

Outra vantagem: o Wi-Fi 6 pode servir simultaneamente múltiplos dispositivos terminais para a ligação descendente e a ligação ascendente.

Tal como nos indica a Devolo, os peritos em rede chamam a isto “MU-MIMO bidirecional” (Multi-User Multiple-Input Multiple-Output). Na prática, isto aumenta a velocidade e a estabilidade de funcionamento da rede sem fios doméstica.

A propósito, os utilizadores não têm de recear desvantagens quando convertem para o Wi-Fi 6, porque a nova norma é completamente retro compatível.

Ou seja, os dispositivos Wi-Fi que ainda utilizam o Wi-Fi 5 ou Wi-Fi 4 ainda podem ser integrados na rede. Assim, fazer a mudança no momento certo compensa para que mesmo no futuro não tenha problemas em lidar com o aumento anual do tráfego de dados.

Também existem limites para o padrão Wi-Fi 6

Devolo Magic 6

Existem, no entanto, alguns obstáculos que nem mesmo o Wi-Fi 6 consegue ultrapassar. Por exemplo, tetos, paredes e particularmente o aquecimento no piso condicionam o Wi-Fi.

Todavia, também existe uma solução plug-and-play para isto: os adaptadores Powerline, tais como os da devolo. Solução esta já testada na 4gnews, ainda que numa versão anterior do sistema.

O truque é que os adaptadores Powerline utilizam a cablagem elétrica da própria casa como um longo cabo de dados. Isto significa que tetos, paredes e aquecimento no chão não podem abrandar uma rede Powerline.

Por isso, são os que se ocupam de tudo na área das redes domésticas. Assim, com adaptadores inteligentes, é possível criar um ponto de acesso Wi-Fi rápido em qualquer tomada elétrica.

Aliás, uma vantagem adicional é que vários adaptadores Wi-Fi devolo interligam-se para formar uma “malha” Wi-Fi (mesh Wi-Fi) uniforme e, assim, fornecer acesso mesmo para casas maiores, desde a cave até ao sótão.

Por fim, já podem adquirir o Starter Kit Devolo Magic 2 WiFi 6 com 2 adaptadores, ao passo que para uma casa de maiores dimensões o Multiroom Kit será a melhor solução.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@gmail.com