Vodafone lança novo produto que queremos ver na MEO e NOS

Bruno Coelho
Comentar

As operadoras em Portugal continuam empenhadas em melhorar os dispositivos ao dispor dos seus clientes. Desta vez foi a oportunidade de a Vodafone lançar o seu primeiro comando de voz mãos-livres para TV.

Este será um produto complementar à VBox Pro 4K da operadora. Vai permitir aos clientes da Vodafone controlar as principais funcionalidades do seu serviço de televisão através da voz.

“A Vodafone é a primeira operadora a oferecer este formato de interação, que é uma tendência mundial, ao permitir uma experiência de utilização inovadora, cómoda e muito mais intuitiva”, afiança a operadora em comunicado.

O novo comando de voz mãos-livres para TV
O novo comando de voz mãos-livres para TV

O objetivo passa por facilitar as interações “tanto com a televisão como com a TV Box Vodafone”, dispensando a necessidade de se utilizar em permanência o tradicional comando remoto.

O que te espera no comando de voz mãos-livres da Vodafone

“Será possível aumentar o volume, ligar/desligar a televisão, ou fazer pesquisas inteligentes na televisão, entre muitas outras funções, apenas por indicações de voz”, pode ler-se. E este novo comando vai ouvir o utilizador até uma distância de seis metros.

O utilizador terá apenas de dizer “Olá Tobi”, seguido do que pretende ver realizado”. Por exemplo: “Olá Tobi, quero ver o último episódio do The Voice Portugal”.

A Vodafone destaca que este é um produto constituído por materiais substituíveis e recicláveis, tornando-o sustentável. Isso levou a que o mesmo fosse reconhecido com prémio Reddot Design Award 2021.

É importante realçar que nesta fase de lançamento o produto está disponível como oferta promocional em novas adesões online aos pacotes de Fibra que integrem a VBox Pro 4K. Para qualquer outro cliente do serviço de TV da Vodafone com uma box compatível, terá um custo de 69,90 euros. Sabe tudo no site oficial da Vodafone.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.