Yotaphone KGB

Se não sabes o que é o KGB andas a falhar muitos filmes do 007, a espionagem Russa aka KGB, está de olho em todos os utilizadores do YotaPhone. Este YotaPhone que foi lançado pela empresa Russa no ano passado, mostrou ter grande procura no mercado, principalmente devido ao facto do terminal ter 2 ecrãs.

A marca Russa já admitiu a vontade de viajar para os Estados Unidos e comercializar o terminal de forma normal e houve ainda um kickstarter para tal acontecer, no entanto duvido que depois destas alegações este tipo de vontade em “invadir o País inimigo” continue.

   

Quem o admitiu foi Sergey Chemezov o CEO da empresa Rostec Corporation que está por detrás do fabrico deste irreverente terminal. Sergey admitiu que fazer uma “backdoor” nos algoritmos do terminal foi a melhor forma de evitar que terroristas usem os seus equipamentos. Sabendo assim tudo o que precisam de saber sobre os utilizadores do terminal.

“O FSB (aka Serviço Federal de Segurança, ex-KGB) terão acesso [à informação dos utilizadores]. Não temos o direito de vender telefones no mercado de qualquer outro modo – caso contrário, os dispositivos podem ser utilizados por terroristas, criminosos “, estas foram as palavras de Chemezov.

Aproveitou ainda para atacar a Apple dizendo que os terroristas preferem utilizar um iPhone devido à facilidade de ocultação de identidades, por isso mesmo a construção desta backdoor do Yotaphone.

A verdade é que cada vez mais vemos menos privacidade na nossa vida, comprarias um smartphone sabendo que do outro lado estava alguém a ler as tuas mensagens, ver as tuas fotografias e ouvir as tuas chamadas?

Talvez queiras ver:

 

Fundador do projeto 4gnews, sempre olhei para a tecnologia como um pedaço de nós. Desde cedo ligado ao mundo tecnológico, este é literalmente o meu trabalho de sonho. Amante de vinho e apaixonado pelo meu Vit. Guimarães, acredito ainda que todas as nossas acções são o gatilho para o nosso futuro.