TSMC garante chipsets a 3 nm em 2023 com os 2 nm já no horizonte!

Rui Bacelar
Comentar

A Taiwan Semiconductor Manufacturing Co. (TSMC) é uma das maiores, senão mesmo a maior, fabricante de semicondutores do mundo, responsável pela produção de processadores para as mais variadas marcas de dispositivos móveis. Com efeito, a par da Samsung, esta é uma das poucas entidades capazes de produzir estes componentes cruciais para o nosso quotidiano.

Assim sendo, os seus avanços na metodologia de construção e produção impactam não só a indústria dos telemóveis, o mundo mobile, como também as mais variadas áreas económicas. A propósito, temos agora excelentes notícias com vista à obtenção dos mais poderosos e eficientes processadores para as mais variadas aplicações.

A TSMC é a maior fabricante de chipsets do mundo

TSMC

Mais concretamente, a TSMC é responsável por mais de metade do mercado global de chips e semicondutores feitos por encomenda. Significa isto que, com base nas especificações de marcas como a Apple, esta é a fábrica de eleição para os mais variados processadores, chips de controlo, semicondutores, bem como uma miríade de produtos similares.

Recentemente a TSMC comentou, através dos seus porta-vozes, no seu TSMC Technology Symposium 2022 que a sua calendarização de produção e inovação estavam prontos. Em seguida, partilhariam a sua agenda para os próximos anos, dando conta daquilo que conseguirão fazer para dar resposta às necessidades emergentes de atuais e potenciais clientes.

Taiwan Semiconductor Manufacturing Co.
A calendarização oficial partilhada pela Taiwan Semiconductor Manufacturing Co.

Assim sendo, a TSMC introduzirá o seu método de produção / litografia a 3 nm já durante a segunda metade de 2022. Além disso, prometeu começar a trabalhar no próximo processo de litografia a 2 nm, estando já no seu horizonte, com potencial aplicação prática a partir de 2025.

TSMC
Gráfico demonstrativo do aumento de desempenho e energia exigida pelos diferentes padrões.

Ambos os processos de fabrico permitirão tornar os processadores mais poderosos (maior desempenho) e mais eficientes (menor consumo energético). As aplicações práticas são, pois, multi variadas, podendo integrar deste os CPU's até às GPU's de última geração, bem como um rol de outras aplicações.

Litografia a 3 nm já em 2022 e processo de 2 nm em desenvolvimento

TSCM

Importa notar que estas novidades foram divulgadas primeiramente pela publicação AnandTech, dando conta das potenciais aplicações práticas dos métodos de fabrico anunciados pela TSMC. Assim, listam a Apple como principal cliente da fabricante de chips e como uma das primeiras a explorar estes avanços novos novos nodes.

Em particular, assim que o método de fabrico de processadores e chipsets a 2 nm estiver pronto, teremos melhorias de desempenho na ordem dos 10% até 15% face aos chips a 3 nm. Em simultâneo, a diminuição na exigência energética será ainda mais notável, entre os 25% até 30%. Ou seja, uma redução muito considerável na energia exigida pelos processadores e chips a 2 nm.

Este padrão, contudo, está ainda em desenvolvimento, bem como o seu método de fabrico. De qualquer modo, podemos esperar um grande aumento da potência e capacidades de tais semicondutores, ao passo que a sua eficiência energética sairá igualmente beneficiada. Agora, resta-nos aguardar, numa primeira fase, pelos primeiros chipsets a 3 nm e, posteriormente, a 2 nm em 2025 / 6.

Recordamos, por fim, que continua a fazer-se sentir uma escassez global de semicondutores em pleno 2022. Desse modo, o volume de produção de fabricantes como a TSMC é de especial valor não só para os nossos telemóveis, mas também para todos os produtos que integrem algum tipo de chipset de controlo. Ou seja, desde os carros até às calculadores e consolas de jogos.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@gmail.com