Tráfego europeu de dados móveis vai triplicar até 2028

Mónica Marques
Mónica Marques
Tempo de leitura: 2 min.

De acordo com um novo relatório da associação GSMA, o tráfego de dados móveis vai triplicar na Europa até ao ano de 2028.

Os impulsionadores deste aumento de tráfego, segundo a conhecida associação, são as comunicações móveis 4G e 5G.

Em 2028, Europa entre Áustria e Portugal vai consumir 56 GB de dados móveis por mês

imagem alusiva às comunicações 5G
A tendência para o aumento de tráfego de dados móveis vai obrigar as operadoras de telecomunicações a atualizar as infraestruturas de rede Crédito@Torstensimon/Pixabay

A GSMA, associação que reúne mais de 1000 operadoras e marcas de comunicações móveis, divulgou um novo relatório que prevê um aumento substancial no consumo de dados móveis na Europa.

Prevê esta associação que, em 2028, os países europeus situados entre a Áustria e Portugal, consumam 56 GB de dados móveis por mês. Para efeitos de comparação, esta região europeia em 2022 utilizava aproximadamente 20 GB de dados móveis por mês.

O mesmo relatório prevê também um aumento no consumo de dados móveis na Europa Oriental. Em 2022 esta zona registou uma média mensal de 14 GB, mas em 2028 esse número vai aumentar para 20 GB mensais.

Esta procura crescente terá uma consequência direta para as operadoras. Diz a associação GSMA que estas empresa vão ser obrigadas a investir mais nas infraestruturas de redes móveis disponíveis.

De acordo com a agência de notícias Reuters, espera-se que as operadoras de telecomunicações gastem mais de 198 mil milhões de euros na atualização das suas redes, até ao ano de 2030.

Operadoras de telecomunicações querem ajuda monetária para atualização das redes móveis

Alguns dos principais grupos europeus de operadoras europeias de telecomunicações pretendem ter ajuda monetária para o investimento das infraestruturas de redes móveis.

Por isso, têm vindo a pressionar as empresas Big Tech – Alphabet (Google), Meta (Facebook), Netflix, Microsoft, Amazon, entre outras – para que estas contribuam financeiramente na implementação da rede móvel 5G e no aumento da largura de banda.

O argumento das operadoras de telecomunicações europeias é que as plataformas e serviços das empresas Big Tech são os que registam a maior parte do tráfego no mundo Web. Por essa razão, estas empresas deveriam também contribuir monetariamente no melhoramento das infraestruturas de dados móveis.

No entanto, segundo a agência Reuters, as operadoras europeias podem ter de esperar até 2025 por esta ajuda monetária. Diz a agência de notícias que só nessa altura, a Comissão Europeia pode criar legislação que vise exatamente esse efeito.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira. monicamarques@4gnews.pt