Sem o sucesso de Pokémon GO, Harry Potter: Wizards Unite tem morte anunciada

Bruno Coelho
Comentar

Harry Potter: Wizards Unite foi lançado há pouco mais de dois anos pela Niantic. A produtora especialista em jogos de Realidade Aumentada responsável por Ingress ou pelo sucesso global Pokémon GO revela agora em comunicado que o jogo de feitiçaria tem 'morte' anunciada.

A Niantic revela que o jogo será cancelado a 31 de janeiro de 2022, deixando nessa data de ter qualquer suporte. Segundo a produtora “nem todos os jogos têm de durar para sempre”, e parece que esse exemplo se aplica a um título onde inicialmente existiam grandes expectativas.

harry potter

“O nosso objetivo com o Harry Potter: Wizards Unite era trazer a magia do mundo bruxo à vida de milhões de jogadores enquanto eles saíam e exploravam as suas vizinhanças. Conseguimos isso juntos, ao entregar um arco de história narrativa de dois anos que em breve será concluído”, pode ler-se no comunicado oficial.

Harry Potter: Wizards Unite deixa de estar disponível nas lojas a 6 de dezembro

Se eras fã deste título, deves assim aproveitar as últimas semanas para a despedida. Até porque a partir de 6 de dezembro, o jogo deixará de aparecer listado nas lojas da Google Play Store, App Store e Galaxy Store. Essa será também a data em que deixará de ser possível fazer compras na app.

Este não é o primeiro jogo que a Niantic abandona este ano. Catan: World Explorers ainda só se encontrava disponível em alguns mercados, mas o seu desenvolvimento também foi abandonado no mês de setembro.

A Niantic concentra-se agora noutros projetos além de Ingress ou Pokémon GO. Por estes dias foi lançado Pikmin Bloom, que te coloca a criar jardins por esse mundo fora. E em breve será também lançado Transformers: Heavy Metal, que te vai colocar em confronto com robots gigantes em realidade aumentada.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.