Samsung quer revolucionar o sensor de impressões digitais no ecrã

Carlos Oliveira
Comentar

A Samsung foi uma das primeiras marcas a adotar os sensores de impressões digitais no ecrã dos seus smartphones. Agora, procura novas formas de tornar esta tecnologia mais cómoda e mais segura para os utilizadores.

Ao que tudo indica, o próximo passo da sul-coreana será fazer dos seus ecrãs OLED um gigante sensor de impressões digitais. Além disso, estes seriam capazes de ler e autenticar vários dedos em simultâneo.

Samsung quer um ecrã que funcione como um grande sensor de impressões digitais

Esta novidade foi adiantada em entrevista por Dieter May, CEO da empresa francesa Isorg que se dedica ao desenvolvimento de sensores de impressões digitais para ecrãs. Segundo ele, a solução da Samsung poderá chegar ao mercado em 2025.

Samsung

Foi durante a conferência IMID 2022 que a Samsung anunciou a sua próxima geração de ecrãs OLED. Designados "OLED 2.0", estes novos componentes devem incorporar um sensor de impressões digitais que possibilitará inclusivamente a leitura de vários dedos em simultâneo.

De acordo com os dados avançados pela Samsung, esta abordagem revela-se 2.500.000.000 vezes mais segura que um sensor de impressões digitais único. Ou seja, a segurança associada a esta solução será inequívoca para os utilizadores.

A Samsung não se foca apenas na segurança do seu sensor de impressões digitais, mas também na comodidade do mesmo. O intuito é fazer com que todo o ecrã aja como sensor de impressões digitais, permitindo uma leitura em qualquer local do painel.

Graças a esta solução, o utilizador deixaria de ter de se preocupar em colocar o seu dedo num local específico para obter uma leitura. Bastaria colocar o dedo em qualquer local do ecrã para obter um resultado.

Também a francesa Isorg, pela voz de Dieter May, revela estar a desenvolver uma solução semelhante. O executivo afirma que a sua solução poderá entrar em fase de produção em massa já em 2023 e terá um caminho de menor risco para o mercado.

Esta notícia surge poucas semanas após ter surgido um rumor de que os Samsung Galaxy S23 utilizarão o sensor 3D Sonic Max da Qualcomm. Este conta igualmente com a benesse de conseguir autenticar duas impressões digitais em simultâneo.

Ainda assim, o novo sensor da Qualcomm conta com uma área de leitura limitada a 20 mm x 30 mm. Falamos de um sensor cinco vezes mais preciso que a solução utilizada na linha Samsung Galaxy S22.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.