Samsung Pay e Samsung Pass juntam-se na nova Samsung Wallet

Bruno Coelho
Comentar

A Samsung mostra-se apostada em simplificar as suas aplicações. Esta quinta-feira, a tecnológica sul-coreana anunciou que o Samsung Pay e o Samsung Pass serão extintos e juntam-se numa única app: Samsung Wallet.

Este é um processo que já teve o seu início na Coreia do Sul, país de origem da marca. No entanto, esta prepara agora a expansão para mercados como Espanha, França, Alemanha, Reino Unido, Itália e Estados Unidos.

Portugal não está incluído no lote de países onde a Samsung Wallet se encontrará disponível nesta fase. Mas com a marca a prometer a adição de mais mercados nos próximos meses, esta alternativa ao Google Pay pode aterrar por cá no futuro.

Samsung

Como vai funcionar a Samsung Wallet?

Esta nova plataforma vai permitir aos utilizadores Galaxy organizarem as suas chaves digitais, cartões de embarque, cartões de identificação e muito mais. É protegida pelo Samsung Knox e aproveita um ecossistema aberto do Galaxy integrando-se na Samsung Blockchain Wallet para monitorizar facilmente criptomoedas e SmartThings para desbloquear portas.

Promete oferecer aos utilizadores uma interface refinada, em que estes conseguem aceder aos seus cartões de pagamento e outros com apenas um toque. Com a Samsung Pass incorporada, armazena palavras-chave com segurança e permite que faças login rápido em apps e serviços.

Samsung

Com a integração da SmartThings, os utilizadores podem adicionar as suas chaves de casa e desbloquear fechaduras compatíveis com os smartphones Galaxy. Também suporta chaves digitais de automóveis da BMW, Genesis e Hyundai.

Como referimos acima, esta novidade está disponível nos países Espanha, França, Alemanha, Reino Unido, Itália, Estados Unidos e Coreia do Sul. Poderá ser usada em smartphones Galaxy com Android 9 Pie ou superior. Por enquanto não existe previsão de chegada a Portugal.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.