Samsung Galaxy S22 terão direito a ecrãs menores e só um com LTPO

Carlos Oliveira
Comentar

Ainda faltam vários meses para a apresentação dos Samsung Galaxy S22. Esse acontecimento deverá ser agendado para janeiro do próximo ano, mas isso não impede que comecem já a surgir detalhes sobre o novo trio.

O mais recente rumor olha para a dimensão dos ecrãs dos Samsung Galaxy S22. Várias fontes revelam-nos as mesmas informações e apontam para uma redução na diagonal dos painéis dos modelos de menores.

Dimensão dos ecrãs dos Samsung Galaxy S22

  • Samsung Galaxy S22 - 6,06" polegadas
  • Samsung Galaxy S22+ - 6,55" polegadas
  • Samsung Galaxy S22 Ultra - 6,8" polegadas

Galaxy S21 Ultra

Como se pode ver, serão os Galaxy S22 e S22+ a sofrer modificações num dos seus principais componentes. Ambos receberão ecrãs menores do que a atual geração, algo que será visto com bons olhos por alguns utilizadores. Já o Samsung Galaxy S22 Ultra manterá as 6,8" polegadas do Galaxy S21 Ultra.

Certamente os dois primeiros terão uma resolução inferior à do Galaxy S22 Ultra, ficando-se pelo Full-HD+. Estratégia que a sul-coreana adotou este ano e a que deverá dar continuidade na próxima geração. O modelo ultra deverá adotar uma resolução Quad-HD+.

Samsung Galaxy S22 Ultra será o único com painel LTPO

É ainda referido que a Samsung utilizará um painel LTPO apenas no modelo mais caro desta família. Será, portanto, o Galaxy S22 Ultra a único a ostentar esta tecnologia de ecrã cada vez mais usada no mercado.

Isto garantirá uma gestão mais inteligente dos recursos do ecrã do smartphone. Sobretudo na sua taxa de atualização que poderá assim variar entre os 120Hz e 1Hz consoante o conteúdo que o utilizador estiver a desfrutar.

A ausência de um painel LTPO nos restantes modelos não significa que estes carecerão dos 120Hz de taxa de atualização. A Samsung poderá incorporar essa tecnologia, porém, com uma taxa fixa.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.